Sobre vivência econômica: não desacredite do Brasil

Artigo escrito por Danilo Ferraz, jornalista e pós-graduado em Gestão Pública

Eu acredito no Brasil. Em tempos de instabilidade econômica e polarização política, essa não é uma opinião popular. Deste país, diz-se que “o futuro é duvidoso e até o passado é incerto” (isso é verdade também para essa frase, ora atribuída ao ex-ministro Pedro Malan, ora ao ex-presidente do Banco Central, Gustavo Loyola, ambos da gestão FHC). O fato é que o Brasil não passa por crises, ele vive nelas – e, invariavelmente, cresce com elas: em nossa história, testemunhamos inúmeras tribulações, a pandemia sendo a mais recente.

Daí que vem minha crença no Brasil como país forte e resiliente: com os novos dados do PIB, divulgados na última semana, o Brasil melhorou sua posição diante de 32 nações, tornando-se a 9ª economia do mundo (no final do ano passado, ocupávamos o 26º lugar). O país cresceu 1% comparado com o mesmo período de 2021 – uma alta que se deu principalmente pelo setor de Serviços, que teve sua demanda reprimida durante a pandemia. O Brasil é o quarto maior produtor de alimentos do mundo, sendo totalmente autossuficiente em alimentos básicos e o maior produtor mundial de banana, cacau, mandioca, café, milho, milho, arroz, soja e açúcar.

O mundo parece compreender algo que o brasileiro ainda custa a aceitar: o Brasil é forte – e nossa gente também. E negócios não são feitos apenas de números, mas de pessoas. Como investidor, meu desafio é encontrar empresas robustas e resilientes. Não faltam exemplos de companhias assim no Brasil. Henrique Bredda, reconhecido gestor do fundo Alaska, costuma brincar: “Se eu me transportar para 20 anos no futuro e dizer que dessas duas empresas, uma quebrou, qual você acha que teria quebrado, Tesla ou Klabin?” O ponto de Bredda é claro: embora, a princípio, a agilidade e constante inovação da tecnologia possa parecer uma proposição mais sedutora, resiliência e robustez são predicados fundamentais da luta pela permanência no universo corporativo. O Brasil – e o brasileiro - tem essa característica e, exatamente por isso, leva consigo uma mensagem: não desacredite do Brasil. 

Danilo Ferraz é jornalista, pós-graduado em Gestão Pública, empresário e investidor.

www.daniloferraz.com.br

Por Da Redação em 09/06/2022 22:00