Redes Sociais

Cidades

Grupo Cantoria de Rio Preto prepara seu segundo CD

Projeto reúne alunos da rede pública municipal em prol da música de qualidade. Segunda captação será na tarde desta quarta-feira (dia 26).

Publicado há

em

O Grupo Cantoria planeja o lançamento de seu segundo CD homônimo.  As gravações são realizadas no CIECC (Complexo Integrado de Educação, Ciência e Cultura), em Rio Preto, com o acompanhamento do estúdio Cia do Som. A primeira captação foi realizada em maio e a segunda será na tarde desta quarta-feira (dia 26). Previsão é que o lançamento ocorra ainda neste semestre. Foram selecionadas 13 faixas eruditas e populares. O repertório abrange músicas de Chico Buarque, Ivan Lins, Luiz Gonzaga e Heitor Villa-Lobos, além de canções do folclore francês e brasileiro e um cânone latino.

De acordo com a regente Eunice Dumbra, que também é coordenadora dos Projetos Culturais da Faperp, o entrosamento entre todos e os ensaios realizados periodicamente garantem a qualidade do projeto. “Músicas como Au Clair de la Lune e Dona Nobis Pacem,  que já foram executadas vocalmente por corais infanto-juvenis de vários países com tradição de música coral, não eram conhecidas pelos nossos cantores. Como a proposta é enriquecer o repertório musical deles, decidimos incluí-las nesse álbum”, explica.

O álbum anterior foi lançado em 2014, no Teatro Municipal Paulo Moura, resultando em mil cópias distribuídas gratuitamente aos alunos participantes do grupo, às autoridades presentes no evento e às escolas da rede pública municipal.

História

O Grupo Cantoria é uma vertente do projeto Cantoria por Todo Canto, criado há quatro anos e realizado pela Faperp, em parceria com a Secretaria de Educação de Rio Preto, em quatro núcleos de atividades pedagógicas da cidade. Os responsáveis são a regente e coordenadora de Projetos Culturais da Faperp, Eunice Dumbra, e o maestro, idealizador e coordenador artístico do projeto, Paulo de Tarso.

Dos 270 alunos atendidos pelo Cantoria por Todo Canto, 110 compõem o grupo de referência. Esses alunos são selecionados pelo comprometimento para acompanhar os ensaios e pelo interesse em aprender técnicas de emissão vocal. Eles participam de ensaios semanais e costumam se apresentar em eventos oficiais da Fundação e do governo municipal.

O principal objetivo do projeto é oferecer uma base sólida cultural, pautada por conhecimentos musicais.  Mas as aulas também funcionam como instrumento pedagógico, pois a expressão artística tem eficácia comprovada no desenvolvimento cognitivo. Aprender música estimula a memória, a inteligência e a criatividade, além de colaborar com aspectos relacionados à disciplina, socialização e responsabilidade.

 

AS 10 MAIS LIDAS