Redes Sociais

Cidades

22 de setembro é considerado o Dia Mundial Sem Carro

Data tem como principal objetivo estimular uma reflexão sobre o uso excessivo do automóvel

Publicado há

em

O dia 22 de setembro é considerado o dia mundial sem carro, ou seja, seria uma data em que as pessoas experimentem alternativas de mobilidade.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2014 Rio Preto tinha uma população de 442.548 habitantes e uma frota de 320.777 veículos (entre carros, caminhonetes, camionetas, motos e motonetas). Ou seja, a cidade rio-pretense tem um carro para cada 1,3 habitante, números que superam até cidade de São Paulo. A Capital do Estado tem um carro para cada 1,7 habitante.

Mesmo sendo o dia mundial ‘sem carro’, muitas pessoas preferem tirar o carro da garagem, como a administradora Rosangela Moreno que não abre a mão do automóvel pela praticidade. “Como tenho que cumprir horários e fazer alguns deslocamentos durante o dia, o transporte público não atenderia minhas necessidades. O carro trás uma boa praticidade, pois além de agilizar minha locomoção, também tem a comodidade” diz.

“Se eu deixar de usar meu carro, ficaria inviável. Pois terei de sair de casa por volta das cinco da manhã. Vou levar aproximadamente uma hora para chegar ao meu serviço. Já de carro são no máximo 12 minutos” afirma a administradora.

O vendedor Stéfano Sinibaldi é uma exceção. Muitas vezes ele opta deixar o carro na garagem e seguir de bicicleta até seu trabalho, um trajeto de pouco mais de oito quilômetros. “Faço o rodízio entre a bicicleta e carro por dois motivos. Pela economia de combustível e também economia de tempo”.

De acordo com Sinibaldi, em horários de pico, ele leva o mesmo tempo para se deslocar com o carro ou a bike. “Para eu ir até meu serviço, na parte da manhã, com transito fluindo normalmente, levo aproximadamente 15 ou 20 minutos no máximo. Já para retornar, próximo às 18h, levo até 40 minutos. O mesmo tempo que eu levo para fazer o trajeto de bicicleta. E a vantagem é que eu aproveito para exercitar quando uso a bicicleta” explica.

Nos horários de picos, o trânsito praticamente para nas principais avenidas da cidade. Trajetos que deveria ser feitos em até oito minutos levam até quase uma hora. A Prefeitura de Rio Preto vem tentando desenvolver uma série medidas para melhorar o fluxo dos veículos que transitam pela cidade.

Há outros problemas além dos engarrafamentos, o uso constante dos automóveis nos grandes centros urbanos gera graves problemas de saúde. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), milhões de pessoas morrem todo ano por doenças relacionadas à poluição em todo mundo. A principal causa é a inalação de micropartículas que penetram no pulmão e na corrente sanguínea.

 

AS 10 MAIS LIDAS