Redes Sociais

Cidades

Corpo de estudante de Rio Preto é enterrado em General Salgado

Kênia Diany Garcia, 22 anos, é uma das 15 vítimas que morreram no domingo após ônibus que estavam tombar no Morro “Deus Me Livre”

Publicado há

em

 

O corpo da estudante Kênia Diany Garcia, de 22 anos, foi enterrado na manhã de quinta-feira (dia 10) no cemitério municipal de General Salgado, cidade que fi ca a cerca de 100 quilômetros de Rio Preto. A estudante, que cursava engenharia da produção na Unip (Universidade Paulista), em Rio Preto, é uma das 15 pessoas que morreram após o ônibus da
Viação Colitur tombar em Paraty, no Rio de Janeiro.

A tragédia aconteceu na tarde de domingo (6), por volta do meio-dia, na estrada que liga Trindade à rodovia Rio-Santos, próximo ao morro do “Deus Me Livre”. Segundo familiares, Kênia viajou até Paraty com outros três amigos, que também estavam no ônibus e são da região de Rio Preto. Rodrigo Fonn, 34, e Sílvio Rogério Jui, 37, tiveram ferimentos leves e receberam alta médica no mesmo dia do acidente.

Cezar Augusto Lelis, 27, continua internado no Hospital Souza Aguiar, em Angra dos Reis. Outras 66 pessoas fi caram feridas. Os pais de Kênia, José Bento Garcia e Deovani Nascimento, moram em General Salgado e por isso o corpo da jovem foi enterrado lá. Amigos e familiares foram até a pequena cidadezinha para o último adeus a estudante. Em sua página na rede social, também fi caram registradas várias mensagens de amigos.

Defensoria Pública
A Defensoria Pública do Rio de Janeiro informou que vai intermediar o acordo de indenização entre a Colitur e as vítimas da tragédia. Está devido até o momento que a Defensoria não vai entrar com ação cível contra a empresa. Em contrapartida, aviação vai agilizar o pagamento de indenizações aos familiares.

As vítimas vão receber a proposta de indenização e responder se aceitam ou não. Já os valores serão definidos com base em decisões de Tribunais Superiores. Quem recusar o valor, poderá entrar na Justiça contra a viação.

AS 10 MAIS LIDAS