Redes Sociais

Cidades

Polícia Militar recebe treinamento intensivo de combate ao crime organizado em Rio Preto

Um grupo de onze instrutores veio de São Paulo exclusivamente para ministrar cursos sobre explosivos, conduta de patrulha e negociação e gerenciamento de crise e negociações com refém.

Publicado há

em

Policiais militares da região de Rio Preto estão passando por intenso treinamento desde última segunda-feira (dia 31). Um grupo de onze instrutores veio de São Paulo exclusivamente para ministrar cursos sobre explosivos, conduta de patrulha e negociação e gerenciamento de crise e negociações com refém. As atividades estão acontecendo no Batalhão do Comando de Policiamento do Interior (CPI) 5 e no clube da Associação Desportiva da Polícia Militar.

Participam das atividades as equipes da Companhia de Ações Especiais (CAEP) de Rio Preto, policiais da Força Tática de cidades da região, Grupamento Aéreo e militares do Tático Ostensivo Rodoviário (TOR).

De acordo com Major Pedro Augusto Martins participam do treinamento 143 policiais militares, além dos instrutores. “Estão ministrando os treinamentos onze instrutores do 4° Batalhão de Choque da Capital. Dividimos todo efetivo em três grupos. O Grupo de Ação Tático Especial (Gate), que é especializado em gerenciamento de crise e negociações com refém. O COE (Comandos e Operações Especial) já atuam em conduta de patrulha em local de alto risco. E o Esquadrão Antibomba que é especializado em ocorrências que envolvem explosivos” explicou.

Tenente Ricardo Bussotti explica que o efetivo do COE tem uma gama bem diversificada de especialidade. “Temos policiais que fizeram cursos no exterior e também estão aprimorando técnicas junto as forças armadas do Brasil. O nosso dia-a-dia, o nosso trabalho no cotidiano, buscamos por em prática esta gama de especialidades do nosso esquadrão e estamos sempre aprimorando nossas técnicas”.

Bussotti também explica a importância destes treinamentos. “A prioridade neste curso é a proteção do policial. A cada dia que se passa a criminalidade tem mais poder de fogo e de proteção balística. E o policial não pode ficar atrás. É de grande valia este curso, pois é possível ministrar técnicas para atuação em comunidades que possui altos índices de criminalidade e os bandidos que ali atuam contam com armamento pesado, como também para confrontos com criminosos envolvidos em explosões de caixas eletrônicos, que na grande maioria das ocorrências, esses estão armados com armamento de grosso calibre”. Os treinamentos serão concluídos na tarde desta quarta-feira (dia 2).

AS 10 MAIS LIDAS