Redes Sociais

Cidades

Rio Preto está entre as 40 cidades mais inteligentes do país

Estudo é da Urban Systems e envolve mais de 700 municípios brasileiros. No total são avaliados 11 setores. Entre os principais estão mobilidade, tecnologia, empreendedorismo, saúde, segurança e economia. Cidade está na 32ª colocação no ranking nacional e 11ª no estadual

Publicado há

em

Rio Preto está entre as 40 cidades mais inteligentes do Brasil segundo o estudo ConnectedSmartCities 2017, que o instituto Urban Systems, especializado na chamada inteligência de mercado divulgou nesta quarta-feira, dia 21, e quinta, dia 22, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo. O ConnectedSmartCities, que está em sua terceira edição anual, analisa 11 setores de mais de 700 municípios brasileiros, a partir de 70 indicadores. São eles,mobilidade, urbanismo, tecnologia e inovação, empreendedorismo, governança, educação, energia, meio ambiente, saúde, segurança e economia.

Em relação ao levantamento do ano passado, Rio Preto subiu um degrau na avaliação – da 33ª para a 32ª posição. Em comparação com os municípios paulistas, a cidade ocupa atualmente a 11ª colocação.

Um dos principais setores analisados pela pesquisa é a economia local, que leva em consideração itens como PIB Per Capita (Produto Interno Bruto dividido pela quantidade de habitantes), renda média dos trabalhadores, crescimento empresarial e de empregos formais. Nessa categoria, Rio Preto, que em 2016 não estava entre as 50 melhores cidades no setor, saltou para a 43ª posição.

A empresária Maíra Alvarenga, que há 20 anos atua na empresa da família no ramo de tecnologia e elevadores, confirma que a cidade “é mesmo apaixonante”. “Estudei fora do país durante a faculdade, mas não tem como não voltar para essa cidade que eu amo”, afirmou.

Segundo ela, há uma série de fatores que colaboram para o desenvolvimento socioeconômico da cidade, como a logística facilitada pelo aeroporto e pelo fato de estar no entroncamento das rodovias BR-153 da e Washington Luís (SP-310). Ela também destaca a mão-de-obra especializada, a educação técnica e o ensino superior como geradores de oportunidades.

Ela pondera, no entanto, que a falta de incentivo do município para atrair novas empresas para a cidade impede resultados ainda melhores. “Muitas vezes, cidades vizinhas, muito menores, se esforçam mais para trazer novas empresas. Essa é uma preocupação de todo o empresariado da cidade. O poder público precisa abrir os olhos para isso”, diz. 

Resultado geral

O resultado geral do estudo mostra que São Paulo ficou em primeiro lugar no ranking nacional, seguida por Curitiba (PR), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG) e Vitória (ES). A região Sudeste concentra as cidades mais inteligentes e conectadas, sendo seis municípios entre os 10 mais bem colocados. A região Norte é a única sem representante entre as 10 melhores – Palmas (TO) ocupa o 15º lugar. No Sul, Curitiba é a que detém a melhor posição. Recife (PE) lidera a região Nordeste. Já Brasília (DF) aparece à frente no Centro-Oeste.

“É importante ressaltar que as cidades brasileiras ainda estão muito longe de suas ‘concorrentes’ pelo mundo. O espaço que nossas cidades têm para avançar em relação a elas mesmas é de 50%. Em relação ao mundo é muito maior”, afirma Thomaz Assumpção, CEO da Urban Systems. (Colaborou Ademir Terradas)

AS 10 MAIS LIDAS