Redes Sociais

Cidades

Estelionatários com ‘Central Telefônica’ aplicam golpe em aposentada

A falsa atendente tinha informações pessoais da aposentada, como o número do cartão de crédito. A vítima desconfiou do golpe, mas a golpista pediu para que ela ligasse na Central de Atendimento em um número 0800, mas era falsa

Publicado há

em

Uma idosa foi vítima de estelionatários na tarde desta quarta-feira, dia 12, em Rio Preto. A vítima recebeu uma ligação em seu telefone fixo onde uma falsa atendente dizia que o cartão da aposentada tinha sido clonado e compras estavam sendo feita. Ela chegou a desconfiar, mas a estelionatária induziu a vítima a ligar em um número 0800, que seria a Central de Atendimento do banco. Durante o golpe foi gerado até número de protocolo de atendimento.

Segundo relatado pela aposentada, por volta das 16h, ela recebeu uma ligação em seu telefone fixo, onde uma mulher se apresentou como atendente de uma rede de cartões de crédito. A falsa atendente informava que a vítima estava sendo lesionada por uma possível clonagem do cartão.

A golpista informou o número do cartão de crédito da vítima e pediu a confirmação de alguns documentos. De imediato a aposentada desconfiou e questionou a estelionatária da veracidade do caso.

Para ludibriar a aposentada, a falsa atendente pediu para que a idosa anotasse o número de protocolo de atendimento e ligasse no 0800 do cartão. A vítima assim fez e foi atendida por outra mulher, o que ela não sabia era que aquela central telefônica era clandestina.

Quando a idosa confirmou o número de protocolo a nova atendente confirmou toda a situação de compra com cartão clonado. A aposentada passou a acreditar e informou dados de documentos, além da senha do cartão de crédito.

A falsa atendente disse que para concluir o bloqueio era necessário ela escrever uma carta de próprio punho e entregar – tanto carta quanto cartão – para um funcionário do banco que iria até a casa dela.

Meia hora após entregar o cartão ao motociclista, a vítima recebeu uma SMS informando que compras foram aprovadas. Ela então entrou em contato com a verdadeira Central e foi informada que aquele procedimento não era adotado pela empresa. A aposentada foi orientada a comparecer a Central de Flagrante para registrar a ocorrência.

O caso foi registrado como estelionato e será investigado.

AS 10 MAIS LIDAS