Redes Sociais

Cidades

Vendedora apresenta atestado médico falso e é levada a plantão policial

A jovem de 18 anos foi indiciada por falsidade ideológica depois de tentar fraudar um atestado médico na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no bairro Santo Antônio. O caso foi registrado nesta segunda-feira, dia 11

Publicado há

em

Uma vendedora de 18 anos foi levada a Central de Flagrantes após tentar fraudar um atestado médico na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no bairro Santo Antônio. O caso aconteceu no último dia 7, mas a ocorrência só foi registrada nesta segunda-feira, dia 11. Na Central de Flagrante a jovem confirmou que tentava falsificar o documento, onde solicitava 18 dias de afastamento.

Segundo boletim de ocorrência, a vendedora apresentou na UPA um atestado médico e solicitava que a médica plantonista assinasse. Uma das funcionárias desconfiou do documento e procurou nos registros de atendimento. Foi então que ela descobriu a fraude, pois não existia o código da Classificação Internacional de Doenças (CID) na certidão apresentada.

A Guarda Civil Municipal (GCM) foi acionada e encaminhou a vendedora até a Central de Flagrantes, onde ela confessou que pretendia frauda o documento. Ainda segundo relatado pela jovem, ela teria furtado o documento em branco em outra ocasião.

A GCM e a Polícia Civil entraram em contato com a loja onde a vendedora trabalhava e confirmou que ela apresentou o documento solicitando o afastamento por 18 dias, mas de acordo com a gerência do estabelecimento, o atestado não foi aceito por apresentar sinais de falsificação.

A jovem foi liberada após prestar esclarecimento e responderá em liberdade por falsidade ideológica. 

AS MAIS LIDAS