Redes Sociais

Cidades

Aplicativo para cobrança da Área Azul começa a partir desta terça-feira, dia 2

Novo sistema será utilizado em todos os pontos onde o estacionamento rotativo é pago

Publicado há

em

O aplicativo “Estacione Rio Preto”, que vai fazer via digital a cobrança da taxa de estacionamento em Área Azul da cidade, já está à disposição para download. Segundo a presidente da empresa, Vânia Pelegrini, os agentes responsáveis pela fiscalização e venda de cartões impressos, trabalharão também com a orientação aos motoristas sobre como baixar e usar o aplicativo. Agentes fizeram testes do novo sistema durante a última quinta-feira, dia 29 de dezembro. “O sistema é bem simples e prático. A gente consegue fiscalizar inserindo apenas a placa do veículo. A população tem mostrado bastante interesse pelo aplicativo. Nós estamos aproveitando para tirar dúvidas”, disse Carolina Benício de Souza, que é agente da Área Azul há seis anos. Após um dia todo de trabalho, ela avaliou positivamente o dispositivo. “Acho que vai ajudar muito no nosso trabalho e também facilitar para o usuário, que poderá ativar o sistema sozinho, sem necessidade do cartão”, avalia.

O novo sistema de cobrança vai estar disponível em todas as regiões da cidade onde existe a Área Azul – Centro, Redentora, Boa Vista e Santa Cruz – e os 100 agentes que trabalham nas ruas já terão o equipamento digital à disposição. Em princípio, o pagamento continuará sendo feito da também forma convencional, com uso do cartão. Os agentes vão conferir o impresso e registrar no digital. Somente a partir de agosto é que novo sistema deverá ser usado de maneira exclusiva.

Pelegrini acredita que a adesão por parte dos motoristas deverá ser rápida, por conta da praticidade do sistema. “Uma das grandes dificuldades encontradas pelos motoristas é encontrar um agente para comprar o cartão de estacionamento, por conta do tamanho dos quarteirões. O aplicativo vai permitir que esse trabalho seja dispensado’, afirmou.

A presidente da Emurb disse que a tecnologia implantada foi baseada no sistema usado pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) de São Paulo, onde a adesão ao aplicativo chegou a cem por cento após oito meses de uso. No dia 15 deste mês o prefeito Edinho Araújo (PMDB) anunciou a implantação do novo sistema desenvolvido pela Emurb, cuja instalação vai custar R$ 350 mil.

AS MAIS LIDAS