Redes Sociais

Cidades

Tarifa de ônibus fica R$ 0,10 mais cara a partir de domingo

Prefeitura de Rio Preto anuncia também fim da passagem promocional a R$ 1, que valia para o último domingo de cada mês; em contrapartida, Edinho promete instalação de wi-fi nos veículos

Publicado há

em

Usuários do transporte coletivo de Rio Preto vão pagar mais caro pelo serviço a partir deste domingo, dia 18. O valor pago em dinheiro sobe de R$ 3 para R$ 3,10, enquanto com o cartão o preço passa de R$ 2,90 para R$ 3. A tarifa cobrada de estudantes, pelo segundo ano consecutivo, não sofre alteração, com o valor mantido em R$ 1,30.

A chamada tarifa técnica subiu de R$ 3,43 para R$ 3,54, o que faz com que o município tenha de arcar com R$ 0,44 por usuário dos ônibus das empresas Santa Luzia e Itamarati que fazem parte do consórcio RioPretrans. A Prefeitura autorizou ainda a suspensão da tarifa promocional, que era de R$ 1 no último domingo de cada mês.

Segundo a Prefeitura, o aumento de R$ 0,10 para o usuário representa “um percentual próximo da inflação”, uma vez que o governo vai arcar com R$ 1.032.880,00 de subsídio mensal ao valor da passagem. O reajuste de 3,3% vai gerar um acréscimo de R$ 1 milhão no subsídio da tarifa bancado pela Prefeitura neste ano. Em 2018 está previsto repasse de R$ 16 milhões, de acordo com dados do Portal da Transparência.

A contrapartida para o aumento da tarifa será a implantação de internet nos ônibus. Segundo a Prefeitura, nos próximos dias três veículos da frota passarão por testes para a disponibilização de wi-fi. O serviço deve ser disponibilizado de maneira efetiva a partir do segundo semestre deste ano. O fornecimento de internet gratuita deve gerar um custo mensal em torno de R$ 20 mil para as empresas. A instalação de ar-condicionado em parte dos ônibus das empresas deve ficar para o ano que vem, quando, por exigência contratual, terão de renovar 10% da frota em circulação.

O prefeito Edinho Araújo (MDB) falou sobre o aumento da tarifa e da modernização dos ônibus que prestam o serviço na cidade. “Buscamos um acordo para que o usuário não fosse penalizado, repassando um percentual próximo da inflação. Definimos prazos para os testes de implantação de Wifi, o compromisso com ar condicionado nos novos veículos da frota no ano que vem e, mais uma vez, mantivemos a tarifa dos estudantes inalterada”, afirmou.

O subsídio repassado pela Prefeitura às empresas de ônibus entrou em vigor durante o governo do ex-prefeito Valdomiro Lopes (PSB), em 2011, e já gerou gastos superiores a R$ 100 milhões aos cofres da Prefeitura de Rio Preto.

 

AS MAIS LIDAS