Redes Sociais

Cidades

Trecho da avenida Alberto Andaló será interditado para obras

As obras terão início entre os quarteirões da avenida com as ruas Tiradentes e Siqueira Campos. De acordo com o Secretário de Obras, o canteiro central será elevado, para que a guia fique mais alta do que o asfalto

Publicado há

em

A Prefeitura de Rio Preto, por meio da Secretaria de Obras, inicia nesta segunda-feira, dia 7, a adequação da altura do canteiro central da avenida Alberto Andaló com relação ao nível do asfalto.

As obras terão início entre os quarteirões da avenida com as ruas Tiradentes e Siqueira Campos. De acordo com o Secretário de Obras, o canteiro central será elevado, para que a guia fique mais alta do que o asfalto.

Para que as obras sejam realizadas será necessário interditar a faixa próxima ao canteiro nesses quarteirões. O tempo estimado de interdição será de 5 dias por trecho. Assim que acabar o serviço no quarteirão interditado, as obras serão iniciadas no próximo quarteirão até que todo o canteiro central da Andaló seja concluído.

“Para evitar maiores transtornos ao trânsito no local serão instaladas faixas avisando da interdição. Outra medida que tomamos foi liberar o corredor de ônibus para a passagem de outros veículos no quarteirão interditado, assim, ficam duas faixas para o trânsito”, afirmou o secretário de Obras, Sérgio Issas.

A Secretaria de Trânsito também irá colaborar com o trânsito nos locais com interdição. Guardas Municipais irão direcionar os motoristas. “Seria importante que neste período os motoristas evitassem transitar pelos locais interditados. Mas se não for possível é importante que todos redobrem a atenção e que colaborem com o fluxo”, salienta o secretário de Trânsito, Marcos Apóstolo.

Adequação

As obras no canteiro central são necessárias para corrigir um erro no projeto inicial dos corredores de ônibus contratado na gestão anterior. Os novos corredores previram um novo recapeamento na avenida Alberto Andaló, porém o asfalto foi sobreposto ao já existente, com isso a camada de asfalto ficou mais alta que a guia, o que atrapalha a passagem de pedestres, impede a acessibilidade para pessoas com deficiência e ainda prejudica o escoamento das águas das chuvas.

“Assim que assumimos a secretaria percebemos que o projeto estava errado e começamos os estudos de como fazer para corrigir, uma vez que o serviço já havia sido iniciado nas avenidas Alberto Andaló e Bady Bassitt, nas outras ruas que terão corredores de ônibus conseguimos corrigir antes de iniciar o serviço. Mas nessas duas avenidas vamos ter que refazer os canteiros e as calçadas”, afirmou o secretário de obras.

AS MAIS LIDAS