GAZETA DIGITAL ISSUU - Gazeta de Rio PretoISSUU - Gazeta de Rio Preto

Cidades

Morre aos 83 anos o escritor e poeta rio-pretense Zêqui Elias

O poeta e escritor era considerado uma das personalidades culturais mais importantes de São José do Rio Preto

Morreu hoje, aos 83 anos, de insuficiência respiratória, o poeta e escritor Zêqui Elias, considerado uma das personalidades culturais mais importantes de São José do Rio Preto. 

Imortal da Academia Rio-pretense de Letras e Cultura (, Zêqui é autor de 10 livros, entre eles “Motivos” e “O outro Silêncio”.

O velório acontece nesta terça-feira, a partir das 14h, e o sepultamento na quarta-feira, às 9h, no Cemitério Jardim da Paz. 

Biografia

Filho de mãe libanesa e de pai sírio, nascido em Macaubal, em 9 de maio de 1935, o professor doutor aposentado de Literatura Brasileira do Ibilce fez da poesia sua carreira mais brilhante. Sua primeira publicação, “Primeira Desova Poética”, de 1962, já o tornou conhecido como um poeta romântico e pensador. Na sequência, vieram “O Semeador”, “O Recém-vindo”, “O Passageiro”, “A Grande Viagem”, “Tempo de Espera”, “Ideário da Solidão”. É ainda co-autor dos livros “Prosas e Versos de Natal”, “Bárbaros Diversos” e “Contos de Natal.
“Com a morte de Zêqui Elias, o nosso mundo literário perde um dos últimos, se não o último, dos poetas românticos, que viam no amor a força de sua criatividade e de sua verve construída em versos. Não se faz mais poetas como Zêqui que, com um despudor impressionante ia colocando em suas letras pedaços do coração e nacos de alma. É uma perda enorme a sua passagem e, com certeza, o cenário cultural no qual estamos inseridos fica hoje mais empobrecido.” (Lelé Arantes, da THS, editor dos livros de Zêqui Elias).

RAIO-X

Nome: Zêqui Elias 
Idade: 83 anos - 9/05/1935
Pais: José Chain Elias e Ássma Zeitune Elias
Filhos: Frederico, Andrea, Luciana e Antonio José
Esposa: Magali Ferretti 
Carreira: Zêqui Elias foi professor e escritor, chefe do Departamento de Letras da Unesp e professor de 1964 a 1991; professor do curso de pós-graduação de 1991 a 1996; vice-coordenador dos projetos “Treinamento em Língua Portuguesa” e “Treinamento em Redação Oficial”, diretor social do Clube de Poesia e Amigos da Arte em 1958; membro do Conselho de Ética do Instituto de Moléstias Cardiovasculares (IMC) e do Instituto do Coração de Rio Preto (Incorp).
Formado em Línguas Neolatinas pela Unesp em 1962, com doutorado em Letras, com a tese “A Ironia em Memórias de Um Sargento de Milícias” em 1979”.

Uma poesia, entre tantas
No mais recente livro, “O Outro Silêncio”, de 2013, ele tratou em seus versos do impacto que a morte tem diante das pessoas.

“O outro Silêncio”

É chegado o momento
de se fecharem as portas
e deixar para trás
amanheceres e anoiteceres.

E o instante chega e fica.
Agora.
Esquecer os enigmas humanos,
labirinto que vence.

E deixa sua mensagem –a própria passagem-.
Os medos crescem.
O medo acumulado diante de um possível
silêncio maior nascido de um absoluto silêncio
- O outro silêncio -.

Por Da Redação em 20/08/2019 às 11:38
TerrasAlphaville