Cidades

Isolamento social em Rio Preto se mantém nos 43% por mais um dia

Na capital ele chegou a 48% e em todo o território paulista em 49%

Rio Preto continua registrando números de isolamento social abaixo dos alcançados no Estado e na cidade de São Paulo. Em Rio Preto ele ficou ontem, sexta-feira, dia 29 de maio, em 43%, enquanto na cidade de São Paulo chegou a 48% e em todo o território paulista, 48%. Esse número é bem abaixo do definido como ideal pela Secretara Estadual de Saúde, de 70%. A dificuldade de alcançar esse número em todas as cidades e regiões fizeram com que a Secretaria definisse um novo corte, de 55%. No entanto, ele raramente é registrado. Eventualmente, em um final de semana ou feriado.

O isolamento é medido num dia e divulgado apenas 24h depois. Portanto, o deste sábado, dia 30, será conhecido amanhã. Ele é mensurado pelas empresas de telefonia móvel e tabulados pelo Sistema de Monitoramento Inteligente, SIMI, do governo do estado. São 104 cidade com 70 mil ou mais habitantes que os telefones são monitorados. O porcentual que fica fixo é a quantidade de pessoas de pessoas que se isolam. Ele é um dos indicadores para a classificação das cidades e regiões nas cinco fases para se flexibilizar as atividades econômicas que o governo do estado definiu.

Rio Preto ficou na fase 2, a laranja, mas os principais motivos informados pelo governo do estado foram o aumento de casos e de internações semanais que vem sendo registrados na cidade. Os bons indicadores são o baixo número de leitos ocupados e o número deles por cem mil habitantes. Segundo o vice-governador do estado, Rodrigo Garcia, DEM, Rio Preto só perde em número de leitos para a região de Campinas. Se fossem levados em conta apenas os leitos ocupados e existentes, segundo ele, Rio Preto estaria na fase 3, a amarela, locais que podem flexibilizar mais as atividades comerciais, industriais e de serviços e por um período maior. A partir de segunda-feira, os estabelecimentos que podem reabrir em Rio Preto só podem atender ao público 4h do dia.  

Entre as 20 cidades que mais tiveram habitantes em casa mão tem nenhuma da região Noroeste. A mais próxima, da região de Ribeirão Preto, é Bebedouro, com 50%. São Sebastião com 60% é a que conseguiu o maior número, seguida de Ubatuba, com 55% e Ibiúna, com 52%. Mesmo com 48%, São Paulo, capital, ficou em 11º lugar.

Por Rubens Celso Cri em 30/05/2020 20:20