Cidades

Rio Preto apresenta plano de flexibilização ao governo do Estado

O Comitê criou 5 níveis de acompanhamento de casos em Rio Preto, que vai do mais radical (Fecha tudo – nível 5) à reabertura geral (nível 1)

A prefeitura de Rio Preto, por meio do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus, e da secretaria de Desenvolvimento Econômico, apresentou ao governo do Estado o Plano Regional para Flexibilização das Atividades Econômicas.

O Comitê criou 5 níveis de acompanhamento de casos em Rio Preto, que vai do mais radical (Fecha tudo – nível 5) à reabertura geral (nível 1).

A tabela que cria os 5 níveis leva em consideração o número de síndromes gripais leves e graves, casos de Covid, ocupação de leitos em UTIs e a garantia de EPIs (Equipamento de Proteção Individual) e quantidade de profissionais de saúde na ativa.

Atualmente a cidade encontra-se no nível 3, que autoriza o funcionamento de serviços essenciais, seguindo regras previstas no decreto do governo do Estado de São Paulo.

Mantida a estabilidade e/ou registrar queda no número de casos, a proposta do comitê prevê a inclusão da cidade no nível 2, que prevê a reabertura de alguns segmentos da economia.

Durante a apresentação aos prefeitos de diversas regiões do Estado, o prefeito Edinho Araújo, defendeu mais uma vez a autonomia dos prefeitos e a regionalização da flexibilização da economia de acordo com a situação em cada local.
Estava prevista a presença do governador do Estado, João Dória, mas a reunião foi adiada para a próxima terça-feira, dia 26. A reunião de hoje foi coordenada pelo Secretario Estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi. 

“Defendo a autonomia dos municípios e criamos um plano de trabalho com perspectiva na retomada da economia respeitando as decisões técnicas da ciência e da medicina. O plano foi definido pelo comitê com critérios seguros para que não haja descontrole no enfrentamento da pandemia”, afirmou o prefeito.

Edinho destacou também a importância de setores da economia que já vem sofrendo com quase 70 dias de isolamento social possam ser contemplados com a volta ao trabalho.

De acordo com o secretário de Saúde, Aldenis Borim, é facultado aos prefeitos da região aderir ao plano de acordo com a realidade local de cada município, condicionada a decisão do governo do Estado de regionalizar as decisões contidas em um futuro novo decreto.

Isolamento social é critério
Um dos principais critérios exigidos pelo governo do Estado é o índice de isolamento social acima de 50%. 
“Estamos mais próximos de chegarmos no nível 2, que permite uma flexibilização maior, mas podemos fazer um esforço final para aumentar nossos níveis de isolamento e chegarmos ao dia 1° de junho, quando termina o decreto do governador, em condições de retomar atividades econômicas indispensáveis para a vida do cidadão”, afirmou o prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo.

Por Rubens Celso Cri em 22/05/2020 18:30
TerrasAlphaville