Cidades

Microrregiões de Fernandópolis, Jales e Santa Fé podem decretar míni-lockdown

A decisão vai ser tomada nesta semana para evitar o estrangulamento da rede hospitalar com o aumento dos casos de Covid 19; entre as propostas está adotar a fase 1, cor vermelha

Os 35 prefeitos das microrregiões de Santa Fé do Sul, Jales e Fernandópolis têm até o final da tarde desta quarta-feira para encaminhar propostas para definir um plano regional de enfrentamento a Covid-19. A decisão foi tomada em uma reunião na Câmara Municipal de Jales na segunda-feira. Entre as propostas discutidas está um mini-lockdown regional. A reunião foi a pedido do virologista de Santa Fé do Sul, Maurício Faveleça. A progressão da doença nas três microrregiões está colapsando o sistema hospitalar. As três Santas Casas que atendem os pacientes dessas cidades têm 14 leitos dos quais 13 estavam ocupados. O comércio das cidades pequenas não respeita os limites da fase 2, cor laranja, e abrem normalmente, incluindo bares.

Foram apresentadas várias propostas para serem adotadas ao mesmo tempo em todas as cidades. Uma delas, a decretação da fase 1, cor vermelha, o que possibilitaria um míni-lockdown. As outras são a proibição de venda de bebidas alcoólicas, aumento da fiscalização em festas, bares e confraternizações em chácaras e residências, limitação da abertura do comércio e o fechamento das prainhas das cidades turísticas. Os decretos com o mesmo texto vão possibilitar o pedido de apoio da polícia para fiscalização das regras e determinações.

Dezesseis prefeitos e representantes de outros 5 municípios compareceram. O virologista, que atua em Santa Fé, Fernandópolis e Jales disse que o objetivo “é trazer o nosso apelo aos prefeitos e autoridades em saúde de toda a região para que possam tomar uma medida em conjunto, porque não adianta um município sozinho tomar a decisão, até porque nossos hospitais atendem toda uma região”, afirmou Favelaça.

Uma das preocupações do médico e dos administradores são as aglomerações em festas e chácaras. Ele disse que “faz um apelo grande para que as pessoas deixem de participar de festas e confraternizações, como tem ocorrido na região. Nessas festas sempre ocorrem aglomerações, as pessoas tiram as máscaras para conversar, comer, beber e a transmissão do vírus se dá de forma muito fácil nesses ambientes”.


O prefeito de Jales, Flávio Prandi Franco, foi o anfitrião. Também estavam na reunião Ademir Maschio, de Santa Fé do Sul, e o secretário municipal de Saúde de Fernandópolis, Ivan Veronesi. 

Por Rubens Celso Cri em 30/06/2020 18:05
Taflex 28/05/2020