Cidades

Justiça condena dupla acusada de matar advogado em 2017

Mandante do crime foi condenado a 21 anos. O que matou o advogado foi condenado a 27 anos

Depois de quase 20 horas, terminou na madrugada de hoje (16) o júri que condenou os dois homens acusados de matar o advogado José Arthur Vanzella Seba no dia 19 julho de 2017. A vítima foi morta com tiros no loteamento Parque dos Buritis em São José do Rio Preto.

Cláudio Yuri Baptista, que era sócio da vítima, apontado tanto pelo Ministério Público quanto pela polícia como sendo o mandate do crime, foi condenado a 21 anos de prisão. Já o Keyssel Eduardo de Oliveira, que foi contratado para matar José Arthur, foi condenado a 27 anos de prisão em regime fechado.

Os dois foram acusados de homicídio qualificado. Ainda existem quatro agravantes: motivo torpe, promessa de recompensa e pagamento, surpresa e crueldade.

Na época do crime, investigadores descobriram que um dia antes do assassinato, Yuri fez uma série de ligações para Keyssel o que ajudou a desmentir a versão de assalto, contada inicialmente. O delegado Wander Solgon disse em 2017 que Seba aparentemente não sofria ameaças ou tinha qualquer desafeto que poderia levar a sua morte. “A vítima não recebia ameaças, a família não relatou isso para a gente. A esposa dele (Seba) foi ouvida e ela nunca relatou nada parecido, não existe registros ou boletim de ocorrências, nada disso”.

Por Fabrício Santana em 16/10/2020 09:23