Redes Sociais

Cidades

Violência doméstica, vias de fato e desacato no bairro Renascer

Mulher teria arranhado o companheiro, apanhado com capacete e policial ainda foi desacatado por ela

Publicado há

em

Segundo informações do boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi chamada por volta das 20h15 até a rua Três no bairro Renascer em São José do Rio Preto, para atender uma ocorrência de violência doméstica.

Ao chegarem no início da rua, a mulher de 24 anos, já estava esperando a viatura para levar os policiais até a residência. Ela disse que teria sido agredida pelo companheiro, também de 24 anos, com quem tem um filho. O homem teria batido nela com um capacete. A mulher mostrou uma mancha vermelha no braço direito e falou que queria que o companheiro saísse de casa naquele momento.

Já na residência o homem disse que eles teriam discutido e que ela teria o arranhado no braço esquerdo. Ele falou que apenas revidou a agressão batendo com o capacete no braço dela.

A mulher estava descontrolada e gritava sem parar, o que impossibilitou um diálogo. Ela gritava e dizia a todo momento que queria que o companheiro fosse embora de casa.

Em um determinado momento a mulher começou a desacatar um dos policiais militares que estava no loca. Ela gritava que ele não fazia o trabalho dele direito e que ele “não prestava nem para prender os traficantes de lá”. Ao gritsos, ela também disse que outro dia uma outra equipe de policiais tinha colocado o companheiro dela para fora de casa.

Algumas pessoas começaram a se aglomerar e a gravar tudo com o celular. O policial chegou a dizer que iria dar voz de prisão para ela por desacato e desobediência.

O policial que foi desacatado até tentou imobilizá-la, mas como ela estava muito alterada, ele preferiu deixa-la solta e apresentar a ocorrência na Central de Flagrantes.

Foi necessário pedir reforço policial já que no local muitas pessoas acabaram se aglomerando para ver o que estava acontecendo.

Caso haja representação por alguma das partes o caso será investigado. Por enquanto, ninguém foi preso.

AS MAIS LIDAS