Cidades

Entidades e coletivos feministas promovem mobilização pelo fim da violência contra as mulheres

Programação gratuita terá lives, plenária virtual e feira de artesãs para discutir diferentes aspectos das violências de gênero

De 23 de novembro a 13 de dezembro, o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de São José do Rio Preto (C.M.D.M.), com apoio dos coletivos feministas Ana Montenegro, Juntas! Rio Preto, Lugar de Mulher é Onde ela Quiser, Mulheres na Política, Mulheres no Plural e Elas por Elas e da Secretaria de Direitos para Mulheres, Pessoa com Deficiência, Raça e Etnia, realiza intensa programação pelos ‘16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres’.

Impulsionados pela Organização das Nações Unidas (ONU), os chamados 16 Dias são uma campanha anual e internacional de mobilização de indivíduos e organizações para engajamento na prevenção e na eliminação da violência contra as mulheres e meninas.

Em todo o mundo, a campanha começa no Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, 25 de novembro, e vai até o Dia Internacional dos Direitos Humanos, 10 de dezembro. No Brasil, porém, a mobilização começa já em 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, totalizando 20 dias de atividades.

Por conta da pandemia de coronavírus e a inviabilidade da realização de eventos presenciais que resultem em aglomerações, em Rio Preto a programação será majoritariamente online, com transmissão gratuita e ao vivo por www.facebook.com/conselhodamulhersjrp e pelo canal do Youtube da Prefeitura de Rio Preto, www.youtube.com/c/prefriopreto, sempre às 20h. Serão cinco lives com especialistas que tratarão dos vários aspectos das violências contra as mulheres, uma plenária focada nos desafios municipais sobre o tema e feira de artesanato como impulsionamento da economia feminina.

A live inaugural, no dia 23, será sobre ‘Violência e saúde das mulheres’, com Cila Santos, criadora do canal Militância Materna; Mariana Hasse, psicóloga do Núcleo de Atenção Integral às Vítimas de Agressão Sexual; e Fabíola Valério Severino Pereira, gerente do CAESM – Centro de atendimento especializado da Saúde da Mulher de Rio Preto.

No dia 25, o tema será ‘Prevenção e enfrentamento da violência contra a mulher’, com a delegada da Delegacia de Defesa da Mulher e do Idoso Cristina Sant'Ana; com a juíza Gláucia Vespoli Oliveira, do Anexo de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Rio Preto; e a secretária de Direitos para Mulheres, Pessoa com Deficiência, Raça e Etnia, Maureen Cury.

‘Violência e a importância da participação política das mulheres nos espaços de poder e controle social’ é o tema da live do dia 30, que reunirá a professora Joana das Flores, do grupo de trabalho Feminismo e Resistência do Conselho Latino Americano de Ciências Sociais; e a também professora e militante feminista Lenina Vernucci.

A quarta live, no dia 02, discutirá ‘Violência e desigualdade no mundo do trabalho, políticas públicas’, com a assistente social Maria Beatriz da Rocha Alarcón, da confederação de mulheres do Brasil, cocoordenadora das Promotoras Legais Populares Ruth Alonso; e a chefe de gabinete da Secretaria do Trabalho de Rio Preto, Rose Candeo.

Em 07 de dezembro, a quinta live falará sobre ‘Violência e educação inclusiva/libertadora’, tendo como preletoras a professora Monica Abrantes Galindo, membra do Nnúcleo Negro de Pesquisa e Extensão da Unesp – NUPE; a pedagoga Luana Passos, formadora na Secretaria de Educação de Rio Preto; e a também pedagoga Juliana dos Santos, vice-presidente do Conselho Afro.

A programação dos 16 Dias também contará com uma plenária virtual e municipal com a temática ‘O silêncio mata! Mulher, queremos te ouvir!’, que será realizada no dia 09, também às 20h, com transmissão por www.facebook.com/conselhodamulhersjrp e www.youtube.com/c/prefriopreto. A partir das questões abordadas nas lives anteriores, serão apresentados resultados das comissões do Conselho da Mulher.

Por fim, mas não menos importante, uma feira de artesãs e atividades culturais será realizada em 13 de dezembro, domingo, das 9h às 17h, no complexo Swift. Respeitando todas as diretrizes fitossanitárias para contenção de coronavírus, o evento tem o objetivo de promover a economia criativa entre mulheres, considerando o movimento das festas de fim de ano.

Violência contra a mulher em Rio Preto

Segundo dados do sistema de Informe Epidemiológico sobre Violências da Secretaria de Saúde, foram registrados 968 casos de violência contra as mulheres em Rio Preto em 2020 (até a última atualização, em 19 de outubro), conforme caracterizado pela Lei Maria da Penha, isto é, violência física, financeira/econômica, psicológica/moral, sexual, incluindo tortura, a pessoas a partir dos 10 anos de idade.

O número de casos é 4% maior que no mesmo período do ano passado, quando foram registradas 931 notificações. Em 2018 foram 641 e em 2017, 573, um aumento de 61% de todo o período até os dias atuais.

As ocorrências são registradas desde 2015 por meio de notificações compulsórias, produzidas em atendimentos nos serviços de Saúde, Educação, Assistência Social e Mulher, além de boletins de ocorrência encaminhados pela Delegacia de Defesa da Mulher.

No início deste mês, o prefeito Edinho Araújo, reeleito para novo mandato a partir de 2021, e, à época, outros candidatos ao executivo municipal firmaram a Carta Compromisso pela Vida das Mulheres, comprometendo-se com o avanço das políticas públicas para enfrentamento à violência contras as mulheres. A íntegra da carta pode ser conferida pelo link: encurtador.com.br/bci02.

Programação 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres: 2020

23/11 – 20:00
Tema: Violência e saúde das mulheres

- Cila Santos: comunicadora, editora da revista QG Feminista, criadora e conteudista do canal Militância Materna
- Mariana Hasse: psicóloga sanitarista, professora-adjunta na FAMED-UFU/MG, participante do Núcleo de Atenção Integral às Vítimas de Agressão Sexual (NUAVIDAS-HC-UFU)
- Fabíola Valério Severino Pereira: enfermeira e gerente do CAESM (Centro de atendimento especializado da Saúde da Mulher de Rio Preto)
Mediação: Edna Silva, conselheira do C.M.D.M.
Transmissão aberta e gratuita: www.facebook.com/conselhodamulhersjrp e www.youtube.com/c/prefriopreto

25/11– 20:00
Tema: Prevenção e enfrentamento da violência contra a mulher

- Cristina Sant'Ana: delegada da Delegacia de Defesa da Mulher e do Idoso
- Gláucia Vespoli Oliveira: juíza do Anexo de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Rio Preto
- Maureen Cury: secretária de Direitos para Mulheres, Pessoa com Deficiência, Raça e Etnia
Mediação: Marcella Moreira, conselheira do C.M.D.M.
Transmissão aberta e gratuita: www.facebook.com/conselhodamulhersjrp e www.youtube.com/c/prefriopreto

30/11 – 20:00
Tema: Violência e a importância da participação política das mulheres nos espaços de poder e controle social

- Joana das Flores: professora de Serviço Social da UNIFESP e integrante do grupo de trabalho ‘Feminismo e Resistência’ do Conselho Latinoamericano de Ciências Sociais (Clacso)
- Lenina Vernucci da Silva: professora, mestre em sociologia política pela Unesp de Araraquara, conselheira regional da Apeoesp
Mediação: Sônia Paz, presidente do C.M.D.M.
Transmissão aberta e gratuita: www.facebook.com/conselhodamulhersjrp e www.youtube.com/c/prefriopreto

02/12 – 20:00
Tema: Violência e desigualdade no mundo do trabalho, políticas públicas

- Maria Beatriz da Rocha Alarcón, assistente social do Tribunal de Justiça/SP e diretora da Confederação de Mulheres do Brasil
- Ruth Alonso: cocoordenadora das Promotoras Legais Populares e da União de Mulheres de São Paulo
- Rose Candeo: pedagoga e chefe de gabinete da Secretaria do Trabalho e Emprego de Rio Preto
Mediação: Edna Souza, conselheira do C.M.D.M.
Transmissão aberta e gratuita: www.facebook.com/conselhodamulhersjrp e www.youtube.com/c/prefriopreto

07/12 – 20:00
Tema: Violência e educação inclusiva/libertadora (não sexista, não racista, não homofóbica, laica, respeito a diversidade e direitos humanos)

- Monica Abrantes Galindo: professora da Unesp de Rio Preto, doutora em educação pela Universidade de São Paulo, membra do NUPE (Núcleo Negro de Pesquisa e Extensão da Unesp)
- Luana Passos: pedagoga, doutoranda em história, cultura e literatura pela Unesp de Rio Preto, atua como formadora de professores da Secretaria de Educação de Rio Preto
- Juliana dos Santos Costa: pedagoga, mestranda pela Unesp em construção da identidade étnico-racial das meninas negras e vice-presidente do Conselho Afro
Mediação: Mariana Corrêa da Silveira, conselheira do C.M.D.M.
Transmissão aberta e gratuita: www.facebook.com/conselhodamulhersjrp e www.youtube.com/c/prefriopreto

09/12 – 20:00
Plenária virtual: O silêncio mata! Mulher, queremos te ouvir!

Apresentação e discussão dos trabalhos das comissões do Conselho da Mulher: de Indicadores, de Orçamento, de Reformulação da Lei e de Prevenção
Transmissão aberta e gratuita: www.facebook.com/conselhodamulhersjrp e www.youtube.com/c/prefriopreto

13/12 – 9:00 às 17:00
Feira de artesanatos e atividades culturais

Local: Galpão da Swift

 

Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de São José do Rio Preto
19 de novembro de 2020
 

Por Da Redação em 20/11/2020 00:13