Cidades

Mulher tem casa invadida por bandidos que levam R$ 5 mil

Ela estava com o filho, que é deficiente, no momento em que dois homens entraram no imóvel

A Polícia Civil foi acionada, via Copom, para comparecer à uma residência no bairro Romano Calil, em São José do rio Preto, para atender uma ocorrência de crime de roubo.

Chegando ao endereço, os policiais foram informados pela Polícia Militar de que a vítima, uma mulher de 27 anos, já tinha sido socorrida e encaminhada para a Upa Tangará para receber atendimento médico. Eles contaram que ela estava em casa, com o filho que é deficiente, e totalmente dependente dela, quando dois indivíduos teriam entrado na casa para roubar. Eles teriam a agredido com socos e pontapés, além de terem a amarrado com fios de energia. Enquanto um a amarrava e a agredia, o outro revirava a casa.

Mesmo depois de amarrada, ela ainda apanhou. A todo momento os bandidos perguntavam onde estava o dinheiro. A vítima tinha recebido pouco mais de R$ 8 mil de benefício do filho deficiente. Eles ainda faziam ameaça de morte e diziam que ela seria estuprada, caso não encontrassem o dinheiro.

Em certo momento, os criminosos ameaçaram tirar a sonda do filho e mata-lo. Neste momento a mãe, temendo pela vida do filho, disse onde estava o dinheiro, porém eles encontraram apenas R$ 5 mil. Os dois perguntaram pelo restante do dinheiro, mas ela disse que já tinha gastado. Assim que pegaram o dinheiro, eles tomaram o telefone celular da vítima e fugiram, tomando rumo ignorado.

Quando a Polícia Militar chegou à casa, o local estava cheio de gente. Vizinhos e o ex-companheiro da vítima estavam no imóvel. Ele sempre vai ao local para visitar o filho. Resquícios de sangue foram encontrados no chão e foram colhidos para realização de exame. Os fios, utilizados para amarrar a vítima foram apreendidos.

O ex-companheiro dela disse aos policiais que tinha comentando no trabalho que a ex-esposa tinha recebido R$ 8 mil de benefício do filho. Falou também que um funcionário tinha faltado justamente no dia em que a mulher foi roubada. Ele informou que esse funcionário é usuário de drogas e que estaria endividado.

Os militares entraram em contato com a empresa e pegou o endereço do funcionário indicado pelo ex-marido da vítima. Eles foram até a casa e encontraram ele, de 23 anos, e outro homem, de 30 anos, fazendo churrasco. Eles falaram que iam ver o jogo e que tinham saído de casa apenas para buscar cerveja.

Na Upa Tangará, a vítima disse aos policiais civis que a foto, apresentada pelo policial militar no celular, parecia de um dos bandidos, mas ela não podia afirmar com certeza.

Com isso, os dois homens que faziam churrasco foram levados para a Central de Flagrantes e estão sendo investigados em inquérito policial. A vítima passa bem. O dinheiro roubado não foi encontrado.

 

Por Fabrício Santana em 31/01/2021 08:59