Cidades

Batizado termina em briga e mãe é esfaqueada pelo próprio filho

Tudo porque a avó não permitiu que a criança foi levada para ver a mãe

A confusão aconteceu por volta das 18h30 de ontem (21), numa residência no bairro Nova Esperança em Rio Preto.

A vítima é uma mulher de 52 anos. Ela foi até a delegacia e disse que mora com filho de 30 anos e com dois netos. Ontem foi batizado de uma neta, e no final do dia, o filho queria levar a criança para que a mãe pudesse encontrá-la, mas a avó da menor (mãe do rapaz), que tem a guarda judicial provisória, não permitiu que a criança fosse levada.

Diante disso, o pai da criança e filho da vítima pegou uma faca e foi em direção à própria mãe, cortando a mão direita dela. O namorado da vítima, um homem de 37 anos, foi defendê-la e o rapaz teria ido em direção a ele com a faca, mas com uma cabeçada, o namorado da mulher conseguiu se defender e não ficou ferido.

A Polícia Militar foi chamada e orientou que o pai da criança deixasse o local. A vítima, as crianças e o namorado dela entraram no imóvel e trancaram tudo. Assim que a PM foi embora, o rapaz pulou o muro e voltou a ameaçar as vítimas. A polícia foi chamada novamente e mais uma vez orientou o rapaz a deixar o local. Ele saiu e não mais voltou.

A mulher foi até a delegacia e apresentou a faca utilizada pelo filho para agredí-la. Ela foi orientada a comparecer à Delegacia de Defesa da Mulher para as providências cabíveis e também para conseguir uma medida protetiva de urgência. Ninguém foi preso.

Mais violência doméstica

Numa outra ocorrência, a vítima é uma mulher de 34 anos. O agressor, é o companheiro de 29 anos.

Guardas Civis Municipais foram acionados para comparecerem até uma residência no bairro Parque das Flores II, em Rio Preto, para atender um caso de violência doméstica. Depois de insistirem, o homem saiu para conversar com os GCMs e a mulher pediu socorro aos fundos da casa.

Separados, a mulher disse que a briga teria acontecido porque o companheiro disse ter descoberto uma traição. Ele teria a agredido com socos e feito ameaças de morte, utilizando uma faca.

O homem disse que descobriu a traição pelo WhatsApp. Falou também que, se passando por ela, teria marcado um encontro com o suposto amante na frente da residência do casal, e que no dia e hora marcados, ele foi tirar satisfação, sendo impedido pela mulher. Eles brigaram, ele confessou que a agrediu, mas negou que tivesse utilizado uma faca.

Os dois foram levados para a delegacia, prestaram depoimento e o homem ficou preso, à disposição da justiça. O caso foi registrado como lesão corporal, ameaça e violência doméstica.

 

Por Fabrício Santana em 22/02/2021 09:57