Cidades

Policial Civil de Rio Preto que atirou contra o filho agiu em legítima defesa

De acordo com o boletim de ocorrência, a mulher de 52 anos e a mãe dela, avó do suspeito, foram agredidas pelo rapaz, de 22 anos. Crime de violência doméstica aconteceu ontem (5), no bairro Anchieta

A policial civil de 52 anos que atirou contra o próprio filho durante uma briga familiar agiu em legítima defesa, segundo informações do boletim de ocorrência. O caso aconteceu na manhã de ontem (5), na casa dela, no bairro Anchieta.

De acordo com o registro policial, o suspeito, que tem 22 anos, estava em um quarto em reforma na casa da vítima quando uma briga entre os dois teria começado. O rapaz teria agredido a avó, de 75 anos, com tapas na região da orelha. Em seguida, começou a agredir a mãe, com diversos socos no rosto.

Para se defender, a mulher, que é policial civil do 1º Distrito Policial, efetuou um disparo com a arma de fogo, de calibre 38. Mesmo após o primeiro tiro, o filho dela continuou as agressões. Ainda segundo o boletim de ocorrência, para cessar a violência e impedir que continuasse sendo agredida, a vítima atirou na perna do filho. Os fatos foram presenciados por um pintor que trabalhava no local.

Ele foi socorrido, sem risco de morrer, para o Hospital de Base. A policial ficou gravemente ferida e também foi atendida na unidade.

A área foi periciada pela 5ª Corregedoria da Polícia Civil, que vai acompanhar o caso. O delegado Seccional Silas José dos Santos, participou da ação.

Após receber atendimento médico, o filho dela foi encaminhado para a Central de Flagrantes e teria desrespeitado os policiais, se negando a assinar qualquer nota de culpa ou qualquer outro documento.

Ele foi encaminhado para a carceragem da Deic, onde está à disposição da Justiça. O caso foi registrado como lesão corporal, violência doméstica e legítima defesa da vítima. 

Por Da Redação em 06/03/2021 10:35