Cidades

Homem é condenado a 10 anos de prisão por tentativa de feminicídio

A vítima foi salva da morte por policiais militares

O Tribunal do Júri condenou e o juiz Cristiano Mikhail fixou em 10 anos de prisão a pena para o ajudante geral Edinei de Oliveira Vieira que, em julho de 2019, tentou matar por asfixia a companheira após agredi-la com um golpe de enxada na cabeça.

A tentativa de feminicídio, ocorrida no bairro Brejo Alegre, teve grande repercussão na imprensa porque a vítima foi salva por policiais militares.

Acionados por vizinhos, eles chegaram ao endereço no momento em que o agressor estava em cima da mulher.

Laudo do Instituto Médico Legal aponta que a vítima sofreu fratura no nariz e mandíbula - esta causou um deslocamento permanente que prejudica a alimentação.

Em depoimento no Hospital de Base, ela disse que era frequentemente agredida por Edinei e que chegou a pedir medida protetiva, mas reatou o relacionamento. A agressão que resultou na internação dela foi motivada por uso de drogas e álcool.

O homem foi denunciado por tentativa de homicídio quadruplamente qualificado (motivo fútil, asfixia, recurso que dificultou a defesa e feminicídio).

O advogado Luciano Macri Neto tentou convencer conselho de sentença de que Edinei agiu em legítima defesa, já que a vítima afirmou ter se armado com uma faca durante o desentendimento. Os jurados não ficaram convencidos, mas afastaram a qualificadora da asfixia e do motivo fútil.

Preso desde a data do crime, Edinei poderá ser beneficiado com o regime semiaberto após cumprir 3/5 da pena.

Por Joseane Teixeira em 01/12/2021 16:52