Redes Sociais

Cidades

Polícia Federal realiza operação contra a extração e comércio ilegal de ouro

Um dos mandados de busca e apreensão foi cumprido em uma empresa de ouro de Rio Preto

Publicado há

em

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira, 5, a Operação Mercúrio, com o objetivo de investigar a exploração e a comercialização ilegal de ouro nos estados do Tocantins, Pará, Minas Gerais e São Paulo. Um dos seis mandados de busca e apreensão foi cumprido em uma empresa de ouro de São José do Rio Preto.

Outros cindo mandados de busca foram cumpridos nas cidades de Araguaína/TO, Tucumã/PA e Uberlândia/MG. Todos os mandados foram expedidos pela Justiça Federal em Araguaína. Durante a operação, uma pessoa foi presa por porte ilegal de arma de fogo.

De acordo com a PF, as investigações começaram em 2018 quando foi identificado um suspeito em Araguaína, que seria o responsável por extrair ilegalmente ouro, sem autorização legal da Agência Nacional de Mineração (ANM).

O ouro era extraído em fazendas localizadas no estado do Pará e transportado até a cidade de Araguaína. Posteriormente, o metal era armazenado e levado para o estado de São Paulo para comercialização em joalherias.

A polícia comprovou durante as investigações que o lucro do principal investigado pela extração ilegal de ouro era de pelo menos R$ 300 mil por mês. Além disso, parte do dinheiro era revertido em compras fazendas nos estados do Tocantins e Pará.

Os investigados podem responder, na medida de suas culpabilidades, pelos crimes de extração ilegal de minério, usurpação de bens da união, organização criminosa e lavagem de dinheiro, cujas penas máximas somadas podem chegar a 24 anos de reclusão.

AS MAIS LIDAS