Polícia Civil identifica três suspeitos de tentativa de homicídio em pet shop

Para tentar se defender dos disparos, o jovem baleado chegou a usar uma funcionária do local como "escudo humano"

A Polícia Civil de Rio Preto identificou três suspeitos de envolvimento em uma tentativa de homicídio no bairro Jardim Nunes, na região Norte. 

O crime ocorreu no dia 17 de maio, quando um jovem de 20 anos foi baleado dentro de um pet shop. O atirador chegou a disparar pelo menos dez vezes contra a vítima, que usou uma funcionária do local como "escudo humano".

O jovem foi atingido nas mãos e nas nádegas pelos disparos. Ele foi socorrido e encaminhado ao Hospital de Base. A funcionária do pet shop não ficou ferida. Depois do crime, o suspeito fugiu em um carro. 

Durante as investigações, a 3ª Delegacia de Homicídios da Divisão Especializada em Investigações Criminais (Deic) de Rio Preto identificou o carro que aparece nas imagens de câmeras de segurança. A Polícia Militar localizou o veículo, que era roubado, em estado de abandono. 

A perícia conseguiu identificar as impressões digitais encontradas no automóvel, sendo de um maior e outro menor de idade. Os dois suspeitos foram presos pela PM. 

O adolescente, de 16 anos, já tinha um mandado de busca e apreensão expedido pela Vara da Infância e Juventude. O jovem, de 18 anos, também tinha mandados expedidos de crimes praticados quando era adolescente.

Com os suspeitos, os policiais militares apreenderam 2,5 kg de maconha, uma arma de fogo e uma moto. A arma não seria a utilizada na tentativa de homicídio. Eles foram ouvidos na delegacia e o jovem ficou preso. 

De acordo com a Deic, o menor dirigiu o carro que serviu de fuga para o atirador. Já o maior apenas estava no veículo.

O suspeito de ser o atirador seria um adolescente, que no dia do crime tinha 17 anos. Ele completaria 18 no dia seguinte. O rapaz compareceu à sede da Deic junto com a mãe e o advogado. Ele confessou o crime.

Em depoimento à polícia, o jovem disse que cometeu o crime porque a família estava sendo ameaçada pela vítima.

Além dos três identificados de participação na tentativa de homicídio, a Polícia Civil também acredita que pode haver um quarto envolvido no crime. As equipes continuam em diligências.

Por Da Redação em 24/05/2022 11:00