Redes Sociais

Cidades

Prefeitura e concessionária apresentam detalhes do contorno ferroviário

Informações foram divulgadas durante entrevista coletiva no gabinete do prefeito Edinho Araújo

Publicado há

em

O prefeito Edinho Araújo e o vice-presidente de Regulatório Institucional, Projetos e Expansão da concessionária Rumo Guilherme Penin concederam entrevista coletiva nesta terça-feira, 31, para apresentar os detalhes do projeto do contorno ferroviário de Rio Preto.

Com 52 quilômetros de extensão e faixa de domínio com largura média de 40 metros, o contorno ferroviário permitirá o desvio das 24 composições que diariamente cortam Rio Preto, com passagem pela área central.

O novo traçado será construído a partir de Cedral, passando por Bady Bassitt, para retomar a linha original em Mirassol.

A estimativa é de que a obra – apresentada como contrapartida à renovação do contrato de concessão da empresa junto à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) – custe à empresa R$ 694 milhões. A previsão é de que a execução da obra, com início em 2023, leve até 38 meses. Com isso, a conclusão deve ficar para o final de 2026 ou início de 2027.

“É uma obra muito importante para permitir a reorganização da mobilidade urbana na região metropolitana. Da mesma forma que a chegada dos trilhos marcaram o desenvolvimento regional no início do século passado, a sua remoção da área central marcará uma nova fase para a região metropolitana”, comentou o prefeito.  

O projeto prevê ainda a construção de 21 estruturas de grande porte (viadutos) para permitir a passagem em desnível de vias rodoviárias que cruzarão a linha férrea, além de 15 corredores para passagem segura de animais cuja rotina de vida e sobrevivência se desenvolve dos dois lados da ferrovia.

Serão realizadas nesta terça, quarta e quinta-feira audiências públicas nos municípios que receberão o novo traçado da ferrovia – Cedral, Bady Bassitt, Mirassol, respectivamente.

A Secretaria de Planejamento de Rio Preto já estuda a utilização dos trilhos originais – que serão desativados para transporte de cargas – na criação de linha regional de trem para passageiros, interligando Cedral, Mirassol e Rio Preto.

AS 10 MAIS LIDAS