Redes Sociais

Cidades

Lojistas pressionam Executivo para resolver problema de moradores de rua no centro

Encontro discutiu a alta demanda de moradores em situação de rua e a falta de segurança deixando lojistas suscetíveis a roubos

Publicado há

em

Cerca de 50 lojistas se reuniram na noite desta terça-feira (28), em uma sala do Augustus Hotel, no centro de Rio Preto, para discutir a alta demanda de moradores em situação de rua e a falta de segurança que deixa os lojistas suscetíveis a furtos e roubos, como vem acontecendo. Só na semana passada, foram três casos registrados.

As reivindicações dos lojistas é para que essas pessoas que estão em situação de rua, tenham, de fato, uma internação compulsória involuntária e recebam todo o apoio físico e psicológico para que se regenerem. No entanto, de acordo com a representante da secretaria de Assistência Social, esse tipo de internação é proibido por lei. 

A questão da doação de esmola e alimentação, também foram assuntos discutidos, já que muitas entidades, grupos religiosos e pessoas físicas fazem doações diretamente as pessoas em situação de rua que ficam no centro da cidade. O Sincomercio fez centenas de adesivos abordando essa questão. No adesivo consta a frase: “Quer ajudar? Não dê esmolas. Dar esmolas é criar uma falsa esperança. Dê chance à dignidade”.

“Nosso objetivo é que as pessoas se conscientizem de que dar esmola não ajuda, pelo contrário, incentiva este cidadão a ficar na rua e incentiva outros a se acomodarem desta forma. São muitas reivindicações, umas a curto prazo e outras a longo prazo, mas que a maioria depende de política, por isso, precisamos deste apoio, deste o Executivo até o Legislativo. São, pelo menos, 41 pontos mapeados com moradores em situação de rua e é um número alto, é preciso agir para conter o quanto antes”, disse Ricardo Ismael, vice-presidente do Sincomercio.  

O tema ‘Segurança’ foi discutido junto com o Capitão Diniz, da Polícia Militar, e o coordenador da GCM, Alexandre Montenegro. O Capitão Diniz destacou que, na área da 3ª Cia, existem apenas quatro viaturas disponíveis no período noturno, portanto, um efetivo pequeno. 

“No período diurno nosso efetivo também não é tão maior que esse para esta área e acabamos tendo que deslocar outros tipos de viaturas para lá (área central), só que esse tipo de ação também prejudica os outros bairros que pertencem à área da 3ª Cia e quando os índices sobem temos que tirar do centro e mandar pra este outro bairro e assim sucessivamente”, destaca o Capitão Diniz. 

O capitão ainda ressalta que é de extrema importância os lojistas também se protegerem, no sentido de medidas simples e que podem ajudar a inibir ações criminosas. “Sugiro uma boa iluminação em frente das lojas, instalação de sensores e câmeras. A iluminação, pode não parecer, mas inibe muito os crimes e a estadia de pessoas em situação de rua, já que os mesmos gostam de locais escuros e ermos”, conclui Capitão Diniz. 

O coordenador da GCM (Guarda Civil Municipal), Alexandre Montenegro, reforçou a falta de efetivo citando que ontem (27), a Guarda chegou a ficar com três viaturas para a cidade toda. “Falar que precisamos de mais agentes é chover no molhado. O que a GCM faz é contar com a ajuda de todos, dando as informações de locais que estão sendo vítimas de furtos ou roubos, e informar imediatamente a corporação. A GCM conta com essa ajuda e isso tem agilizado o nosso trabalho”, frisa Montenegro.

O vereador Cabo Júlio Donizete ressaltou sobre o decreto que foi publicado nesta terça-feira (28), de autoria do Executivo. “Esse decreto já foi um passo, pequeno, mas foi. Agora vamos lutar para que esse decreto vire lei. Outra questão, são as pessoas em situação de rua que não são de Rio Preto e chegam e se acomodam na nossa cidade, temos que dar o primeiro passo para cessar isso. Temos que unir as forças e cobrar de todo mundo e o decreto dá essa possibilidade”. 

O presidente da Câmara, vereador Pedro Roberto, usou a palavra e, dentre outras ressalvas, disse que as manifestações dos lojistas e empresários são o grande incentivo de ações estarem sendo tomadas. “Eu, enquanto presidente do Legislativo, estarei junto para apoiar as ações e farei o que estiver ao meu alcance”. 

Além das autoridades citadas, estiveram presentes o presidente da Acirp, Kelvin Kaiser, representante da secretaria de Trânsito, Assistência Social, Saúde e o diretor da Emurb, Rodrigo Juliano.

AS 10 MAIS LIDAS