Redes Sociais

Cidades

Prefeitura inicia mudança dos moradores da favela para domicílios provisórios

Em dois dias de operação, 18 famílias já se mudaram

Publicado há

em

A Secretaria de Habitação iniciou nesta semana a mudança dos móveis, utensílios e objetos pessoais das famílias da antiga Favela da Vila Itália. No último dia 30 de junho foi assinado o contrato de prestação de serviços com a empresa vencedora do pregão – a transportadora Só Mudanças com sede em Rio Preto, no valor de R$ 205.000,00.

Os primeiros moradores foram transferidos na quinta-feira, 7 de julho, com a realização de sete mudanças. A transportadora tem até 60 dias para realizar a transferência das famílias para os endereços indicados pelos Institutos Gerando Falcões e As Valquírias.

 “O serviço de mudança está sendo acompanhado pelos funcionários da Secretaria de Habitação: assistentes sociais, agentes fiscais de posturas e a equipe de apoio logístico que estarão monitorando para que nenhuma intercorrência prejudique o andamento com segurança e qualidade do serviço prestado”, explicou o secretário da Habitação Manoel Gonçalves.

Nesta sexta-feira (8 de julho), foram transferidas mais 12 famílias para a moradia transitória, 11 foram levadas para apartamentos e 1 para casa.

O secretário ressaltou ainda que todo cuidado está sendo tomado na retirada dos bens das famílias para que o processo aconteça pacificamente com segurança e tranquilidade. “Considerando a área física do local, os riscos com as redes de energia elétrica e a questão das ligações de água estão sendo utilizados veículos adequados e diferenciados no momento de retirada da mudança da favela”, afirmou o secretário.

Seguindo o Laudo da Defesa Civil, as mudanças devem seguir a recomendação da não utilização de caminhões de qualquer tipo, devido as suas grandes dimensões como altura, largura e comprimento, devendo ser utilizados apenas veículos leves, tipo camionetes, carretinhas, carrinhos de mão, além de mão de obra especializada para o serviço.

Nos próximos dias a Prefeitura prosseguirá este serviço, atendendo diariamente a programação das transferências até o final do processo de retirada de todas as famílias.

Segundo acordo firmado entre as partes – Prefeitura, Estado por meio do CDHU e sociedade civil e ONGs representadas pelo Gerando Falcões  e As Valquírias – nesse projeto-modelo de urbanização da antiga favela da Vila Itália, as famílias permanecerão morando em locais provisórios até a finalização da construção das 240 novas moradias.

 

AS 10 MAIS LIDAS