Redes Sociais

Cidades

Traficantes de drogas são presos em flagrante pela Polícia Militar

Um dos suspeitos detidos e revistados, escondia cocaína na cueca

Publicado há

em

Divulgação/Ilustrativa

Dois homens foram presos em flagrante por tráfico de drogas em Rio Preto nesta quarta (17) e quinta-feira, acabando encarcerados na Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic). Este tipo de crime não concede direito à fiança. O primeiro registro foi feito no bairro Caic, por volta de 17h50. De acordo com o BO, policiais militares contaram no plantão que no horário citado perceberam um indivíduo encostado em um alambrado, com um volume na cintura, fato que desencadeou a abordagem.

No instante em que a viatura se aproximou o suspeito saiu correndo, pulando portões e muros na via, mas foi perseguido, detido e algemado com uso de força, já que resistiu à investida dos militares. Identificado com 31 anos, em revista pessoal, encontraram dentro da cueca do suspeito um tubo plástico com 29 porções de cocaína e um aparelho de telefone celular.

Ele recebeu voz de prisão e foi questionado sobre o motivo da fuga. Confessou que “vendia drogas, sendo cada porção por R$ 50”. Segundo os agentes, confirmou ainda que tinha mais entorpecentes em casa e apontou o local onde estavam escondidas mais duas porções grandes de cocaína.

Com a presença de um advogado, o suspeito, porém, mudou todo o discurso no plantão. Disse ao delegado “que as drogas apresentadas não eram dele, que somente guardava duas porções. Negou que tivesse corrido e depois apontado aonde havia mais material ilícito”. Frisou apenas “que era usuário” e alegou “ter sido agredido por policiais do Batalhão de Ações Especiais [Baep] para confessar a posse dos entorpecentes”.

Em pesquisa, constatou-se que o homem possui antecedentes criminais. O laudo preliminar confirmou a natureza ilícita das substâncias analisadas apontando “positivo para cocaína”. O delegado de plantão confirmou a voz de prisão em flagrante (válida por no máximo 24 horas) por ‘tráfico de drogas’ e ‘resistência’, além de já a transformar em preventiva (até 90 dias).

Outro caso

A segunda ocorrência foi registrada já na madrugada desta quinta-feira (18) no Loteamento Parque Nova Esperança. Por volta de 2h30, policiais militares estavam em patrulhamento e avistaram um indivíduo se aproximando de um veículo Sandero prata. Mas, ao perceber a aproximação da viatura, o motorista arrancou com o automóvel e fugiu, sem ser identificado.

O suspeito a pé correu para o portão de uma residência, mas foi detido antes de entrar. Identificado com 41 anos, na revista pessoal, acharam um pedaço de tijolo de cocaína e um celular. Questionado, confessou “que entregaria a droga para o condutor do Sandero, que seria motorista de aplicativo, pelo valor de R$ 700”.

A casa que tentou entrar era onde morava, onde, inclusive, dormiam em um dos quartos, a esposa e a filha dos suspeito. No local, também havia mais entorpecentes. Com autorização do homem, PMs entraram e encontraram no quarto dele uma sacola com um peça de cocaína, uma balança de precisão, além de uma porção pequena de maconha e um caderno com anotações de contabilidade referente às vendas.

Ele contou que “vendia as substâncias ilegais por telefone, via WhatsApp”, recebeu voz de prisão, foi algemado e encaminhado à delegacia, onde foi interrogado pelo delegado. No depoimento, confirmou parcialmente a versão apresentada pelos policiais militares. Foi mais um que após pesquisa, descobriu-se já ostentar antecedentes criminais.

O laudo preliminar realizado pela perícia confirmou a natureza ilícita das substâncias analisadas apontando “positivo para cocaína e maconha”. Assim como no primeiro caso citado no texto, o suspeito, sem direito à fiança, teve a a voz de prisão em flagrante (válida por no máximo 24 horas) por ‘tráfico de drogas’ confirmada pela autoridade policial de plantão, que a transformou em preventiva (até 90 dias) e o encaminhou à carceragem da Deic.

AS MAIS LIDAS