Redes Sociais

Cidades

Aluno de escola em E. Schmitt é alvo de golpes com capacete e sofre lesões

Vítima contou na delegacia que tentou proteger um colega das agressões e acabou atingido

Publicado há

em

Divulgação/Ilustrativa

Devido a uma rixa antiga e agressões, a Polícia Militar foi acionada até uma escola do distrito de Engenheiro Schmitt na última quinta-feira (1). Mas a ocorrência acabou sendo registrada neste sábado. De acordo com informações do boletim de ocorrência, o primo e o irmão de um dos alunos, sendo um deles (não identificado) maior de idade.

A vítima, um jovem de 17 anos, compareceu à Central de Flagrantes ao lado da mãe, e declarou que “estudam no período noturno e que na última quinta, quase no final da aula, dois rapazes, que não são estudantes, entraram na instituição educacional e tentaram agredir um colega dele da mesma sala”.

Relatou ainda que “o amigo estava desatento e não viu a aproximação dos agressores. Com isso, o puxou, mas foi acertado com um golpe de capacete, que lhe provocou lesões no nariz, na testa, boca e um dente quebrado. O outro rapaz também tentou lhe acertar uma ‘capacetada’, mas ele desviou. Em seguida, foi levado para a diretoria, onde foi atendido inicialmente e depois à UPA Vila Toninho”.

O rapaz contou também que quando os suspeitos estavam dentro da escola, uma mulher também entrou e deferiu diversos xingamentos, dizendo “você empurrou meu filho, você mereceu isso”. A rixa antiga que o colega tem é com um aluno da mesma escola, mas de outra sala, que também estava junto com os agressores e a mulher citada é a mãe do ‘rival’.

Ainda de acordo com o BO, por conta desse desentendimento, a direção da escola já havia acionado a Polícia Militar. No momento da agressão, os PMs estavam na parte externa da instituição de ensino, dentro da viatura. Avisados por funcionários, os agentes abordaram cinco rapazes em uma esquina, sendo os três que estavam na escola, mais dois e registraram a ocorrência.

A vítima recebeu requisição para exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) de Rio Preto e o caso foi encaminhado à delegacia correspondente a área dos fatos, onde será alvo de investigação pela Polícia Civil.

AS MAIS LIDAS