Redes Sociais

Cidades

Falso ‘bilhete premiado’ deixa rio-pretense com prejuízo de R$ 25 mil

História contada pelos golpistas não fazia o menor sentido, mas foi suficiente para enganar uma idosa

Publicado há

em

Divulgação/Ilustrativa

Uma idosa de 67, moradora do Jardim Tangará, anos perdeu R$ 25 mil nesta segunda-feira (3) ao ser vítima do ‘velho’ golpe do bilhete premiado. De acordo com informações do boletim de ocorrência, uma funcionária do banco chegou a questionar se ela não estava sendo coagida ou enganada, mas ela afirmou que não e entregou dinheiro aos criminosos. A armação teve início por volta de 12h15, próximo a uma igreja.

Amigos levaram a vítima até a delegacia, onde contou “ter sido abordada por uma mulher branca, de aproximadamente 40 anos, cabelos curtos e pretos, estatura mediana, vestindo calça leg azul e camiseta da mesma cor. A suspeita, que segurava uma pequena bolsa e tinha fala ‘acaipirada’, estaria procurando por um endereço porque precisava entregar um dinheiro”. Ao dizer que “não sabia onde era”, na mesma hora apareceu um homem e a tal mulher pediu ajuda a ele. O suspeito era branco, aproximadamente 30 anos, sobrancelha grossa, estatura mediana e usava calça branca, além de carregar uma pasta de mão.

Na conversa, a suspeita disse à vítima “que entregaria um bilhete de loteria (Quina) para o homem que lhe devia dinheiro”. O homem afirmou que “o papel era do mês de maio e fez uma ligação por celular utilizando o viva voz. Uma pessoa do outro lado da linha, que seria funcionária do banco afirmou que estava premiado e que valia R$ 12 milhões”.

A mulher afirmou “que não queria todo aquele dinheiro porque tinha medo de ser morta por um vizinho de sítio, já que mora na zona rural de Mirassol”. Nesse momento, o homem disse que lhe daria um pouco de dinheiro para ficar com o bilhete e que “ele e a vítima poderiam dividir o prêmio, ou seja, R$ 6 milhões para cada. Mas desde que ela colaborasse com algum dinheiro para a mulher”, fato que ela aceitou. O suspeito disse que possuía R$ 100 mil para ‘dar’ a dona do bilhete premiado.

Levada de carro, que ela não sabe definir a marca, pela dupla de golpistas até a casa dela para pegar um cartão e depois até uma lotérica em um shopping, sacou R$ 5 mil. O envolvido disse a ela então “que poderia pegar mais dinheiro em uma agência da Caixa Econômica”. Na Andaló, ainda foi questionada pela funcionária da agência “se estava sendo obrigada a dar o dinheiro para alguém ou se não se tratava de golpe”. Como a vítima afirmou que não, realizou-se um saque de R$ 20 mil.

Retornando ao carro, notou que havia uma sacola de dinheiro dentro e entregou os R$ 25 mil ao golpista. Para se livrar da vítima, estacionaram o carro perto de uma pizzaria na rua Silva Jardim e o homem disse a ela que “era para esperar ali que iria ligar para a mulher dele trazer mais R$ 5 mil, mas ele mesmo não ficaria porque não queria vê-la e ficar sendo questionado sobre para que seria o dinheiro”.

Assim, a dupla arrancou com o carro e a idosa ficou no local esperando por cerca de uma hora, quando concluiu que havia caído em um golpe. Ela procurou por amigos para pedir ajuda, que a levaram até o plantão juntamente com um print da imagem de uma câmera de segurança da pizzaria que mostra o veículo branco utilizado pelos criminosos.

Por fim, a mulher contou ainda que “durante o ocorrido chegou a tentar sacar mais R$ 5 mil em outra agência, mas não conseguiu e o bilhete ficou com a suspeita que a abordou inicialmente”. O caso de estelionato foi registrado e a documentação encaminhada à delegacia correspondente a área dos fatos, onde serão realizadas as investigações.

AS MAIS LIDAS