Redes Sociais

Cidades

Morador de Olímpia rouba celular em Rio Preto e acaba detido pela PM

Mesmo reconhecido pela vítima, tanto aos policiais militares como ao delegado, suspeito negou o crime

Publicado há

em

Divulgação/Ilustrativa

Preso por roubo de um celular, um homem – que se diz morador de Olímpia – insistentemente negou o crime nesta sexta-feira (30). De acordo com informações do boletim de ocorrência, a vítima reconheceu veementemente o suspeito, identificado com 30 anos, como sendo o responsável pelo assalto em que utilizou uma faca. O delito ocorreu por volta de 7h40.

No depoimento, a jovem, 22 anos, disse que “andava pela via, quando no cruzamento das ruas Bernardino de Campos com Pedro Amaral foi abordada pelo envolvido. Tentou correr, mas foi empurrada e caiu no chão, sofrendo escoriações nos joelhos, cotovelos e ombros. Ainda tentou não entregar o aparelho, mas quando viu a faca, se viu obrigada a ceder. Na capinha do aparelho ainda estavam o RG e um cartão bancário”.

Policiais militares recolheram características físicas e sobre as roupas que o suspeito utilizava, iniciando buscas pela avenida Philadelpho Gouveia Neto, direção da linha do trem, rumo pelo qual a vítima viu o criminoso correr. Era 8h30, quando encontraram uma pessoa que ‘batia’ com as referências passadas pela garota no cruzamento da rua Jordão Reis com avenida Philadelpho (vestia calça jeans azul, blusa de frio bege com capuz, tinha estatura mediana, magro e moreno).

Revistado, o homem não carregava nada com ele. Nem mesmo documentos pessoais. Ele negou diversas vezes o crime e dizia apenas que “era de Olímpia, estava há três dias em Rio Preto e apenas andava pelas ruas”. Além disso, se negou a informar endereço na cidade da região ou mesmo contato de qualquer familiar.

Com isso, recebeu voz de prisão e foi levado ao plantão policial, onde a vítima também compareceu. Ao delegado, o homem continuou a negar que tivesse cometido o roubo. O celular, cartão e documento da jovem acabaram não localizados, mesmo após buscas intensas pelas imediações do local do crime e de onde o envolvido foi abordado. O aparelho sequer apresentava sinais de localização.

Já a vítima, de acordo com o documento da Polícia Civil, “contou em detalhes os fatos e, em uma sala apropriada, reconheceu sem sombra de dúvidas, com muita firmeza e convicção, o suspeito como sendo o autor do roubo. Inclusive, ele vestia as mesmas roupas que estava no momento da ação criminosa”. PMs afirmaram que existem câmeras da segurança da Emurb no local, mas que não é certo que tenham captado alguma coisa que possa ajudar no inquérito.

Pesquisas constataram que o olimpiense, que seguiu negando o crime, não tem nenhum antecedente criminal. O delegado de plantão ratificou a voz de prisão em flagrante (válida por no máximo 24 horas) por ‘roubo com causa de aumento de pena pelo emprego de arma branca’, sem direito à fiança. Em seguida converteu para preventiva (até 90 dias).

A garota recebeu requisição para exame de corpo de delito no IML, a fim constatar as lesões e o agressor foi encaminhado à carceragem da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Rio Preto, onde permanece preso e à disposição da Justiça.

AS MAIS LIDAS