Redes Sociais

Cidades

Após intensa perseguição pelas ruas de Rio Preto, motorista é preso com crack

Delegado de plantão manteve o suspeito preso, sem direito à fiança

Publicado há

em

Divulgação/Ilustrativa

Motorista de aplicativo foi alvo de intensa perseguição pelas ruas de Rio Preto, bateu o veículo, acabando abordado e preso com drogas. De acordo com informações do boletim de ocorrência, registrado nesta terça-feira (9), o automóvel chegou a ficar com apenas duas rodas no chão após o choque.

Policiais militares informaram na Central de Flagrantes que a perseguição começou próximo das 23h. Eles estavam em patrulhamento pela avenida Philadelpho Manoel Gouveia Neto, sentido bairro-Centro, quando avistaram um carro Logan branco transitando no mesmo sentido, à frente, com o motorista falava ao celular enquanto dirigia.

Emparelharam a viatura e solicitaram que o condutor encostasse. O suspeito diminuiu a velocidade e fez menção de que iria atender o pedido. Mas, de repente, acelerou e fugiu em alta velocidade. Passaram a acompanhá-lo até que chegando ao cruzamento da rua Alberto Sufredini, fez a conversão na contramão e retornou pela mesma avenida.

No cruzamento com a rua Padre Augusto Cherubini tentou virar à direita na direção do bairro Anchieta, mas perdeu o controle e colidiu em outro automóvel que estava estacionado, ficando com apenas duas rodas no chão. Quando voltou a posição original foi realizada a abordagem no condutor, identificado como sendo um motorista de aplicativo de 30 anos.

Em uma revista inicial no envolvido e no carro, nada de ilícito foi encontrado. Contudo, ao abrirem o capô, localizaram no compartimento do filtro de ar uma sacola com uma pedra grande crack dentro. Ao ser questionado, confessou que “a droga era dele e que estava indo entregar em um posto”. Com isso, recebeu voz de prisão e foi levado para o plantão policial.

Na Central, o delegado de plantão, cientificado dos fatos, decretou a prisão em flagrante por tráfico de drogas, sem direito à fiança. O suspeito terminou encaminhado para a carceragem da Deic de Rio Preto, onde permanece à disposição da Justiça.

AS MAIS LIDAS