Redes Sociais

Cidades

Vítima de incêndio em clínica na última quinta não resiste e morre no hospital

Problema no estabelecimento que cuida de dependentes químicos começou em um ar condicionado

Publicado há

em

Divulgação/Ilustrativa

Uma das vítimas de incêndio em uma clínica de reabilitação para dependentes químicos (veja detalhes do caso clicando aqui) ocorrido na última quinta-feira (11) não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital nesta segunda-feira. De acordo com informações do registro policial, Antônio de Jesus Bastos, 69 anos, sofreu queimaduras graves em 25% do corpo.

A Central de Flagrantes recebeu comunicação via e-mail enviada pelo Hospital de Base em que consta “que o paciente deu entrada para internação no dia 12/01/2024 [na madrugada] após sofrer queimaduras no incêndio noticiado no histórico da primeira versão do boletim de ocorrência. De acordo com referidos documentos, paciente sofreu queimaduras de 2º grau em 25% do corpo [cabeça, pescoço, membro superior esquerdo e direito, além da região das escápulas] e, durante internação, evoluiu com disfunção de múltiplos órgãos e sistemas. Ele teve o óbito constatado no dia 15/01/204, às 20h56, pela médica responsável com hipótese diagnóstica: choque séptico de foco cutâneo devido a queimaduras de 2º grau”.

O corpo da vítima, após liberação, foi levado por veículo de empresa funerária para exame necroscópico, a ser realizado no Instituto Médico Legal (IML) de Rio Preto. A segunda edição do boletim de ocorrência foi encaminhada à delegacia correspondente a área dos fatos, que já investiga o caso.

Entenda

Na noite de 11 de janeiro, um incêndio em uma clínica de reabilitação para dependentes químicos no bairro Parque dos Pássaros causou ferimentos em 12 vítimas (algumas ficaram em estado grave). Na oportunidade, constatou-se que o problema começou em um dos aparelhos de ar condicionado, por volta de 23h15, e pessoas que estavam no local tentaram conter as chamas antes da chegada do Corpo de Bombeiros.

Os Bombeiros controlaram a situação durante a madrugada e confirmaram que três homens (de 35, 47 e o paciente que morreu, de 69 anos) que dormiam no quarto onde tudo começou se lesionaram (ferimentos não especificados no documento policial) e foram levados ao Hospital de Base em estado grave.

Outros cinco pacientes (dois homens sem os dados informados, um de 37, um autônomo de 45 anos e uma mulher) tentaram apagar as chamas e também se lesionaram, sendo os quatro homens encaminhados à UPA Tangará com ferimentos leves e a mulher, também com lesões leves, recebeu encaminhamento à UBS de Bady Bassitt. As demais vítimas não foram qualificadas no registro.

AS MAIS LIDAS