Redes Sociais

Cidades

Obra do desassoreamento interdita passarela do Lago 2 da Represa Municipal

O prazo para concluir os trabalhos é dia 15 de abril

Publicado há

em

A passarela do Lago 2 da Represa Municipal será interditada, a partir desta quarta-feira (6). O Semae dá início a última etapa das obras do desassoreamento no Lago 2. É estimada a retirada de 7,5 mil toneladas de material sedimentar da área compreendida, entre a margem e a passarela, sendo necessárias 375 viagens de caminhão. O prazo para concluir os trabalhos é dia 15 de abril.

Um trecho de dez metros será aberto na passarela para o maquinário executar as escavações subaquáticas. Finalizada a intervenção, o Semae fará a revitalização do local. As áreas com o maior acúmulo de sedimento foram definidas, usando o levantamento de cotas batimétricas, além de suas caracterizações granulométricas e químicas.

“Um estudo preliminar mostrou que a área da margem próxima à passarela possui grande ponto de material acumulado, sendo preciso intervir no local. O desassoreamento traz benefícios ambientais, melhorando a qualidade da água captada, uma vez que serão utilizados menos produtos químicos no tratamento de água. Além disso, a Represa Municipal é um dos cartões postais de Rio Preto, devendo o Poder Público preservá-lo para o bem-estar da população, declarou a diretora de Planejamento e Obras do Semae, Jaqueline Reis.

No total, serão retiradas 45 mil toneladas de sedimentos do Lago 2, correspondendo a um volume de 30 mil m3. O material desassoreado da Represa Municipal será encaminhado ao aterro sanitário da Constroeste, localizado na estrada Vicinal Antônio Gonçalves do Carmo, no município de Onda Verde.

Ainda serão feitos o desassoreamento no Lago 1 da Represa Municipal e no córrego dos Macacos. No caso do córrego dos Macacos, o material retirado será depositado em aterro. O investimento global feito pela autarquia é da ordem de R$ 24 milhões e retirada de 126 mil toneladas de sedimentos.

AS MAIS LIDAS