Redes Sociais

Cidades

Mulheres ocupam 45% dos cargos de comando do Semae

Em sua participação no 52º Congresso da Assemae, a diretora Jaqueline Reis ressaltou que, no Semae, as mulheres estão em funções de liderança

Publicado há

em

Foto: Tarciso Amorim/Semae

A diretora de Planejamento e Obras do Semae, Jaqueline Reis, informou que as funcionárias ocupam 45% dos cargos de chefia, delineando as tomadas de decisões que levaram o Semae ao topo do Ranking Nacional de Saneamento, divulgado pelo Instituto Trata Brasil. Jaqueline participou de um seminário especial, cujo tema era o papel essencial das mulheres no saneamento, no 52° Congresso da Assemae, sediado em Ribeirão Preto.

Em sua participação, a diretora Jaqueline Reis ressaltou que no Semae as mulheres estão em funções de liderança. “Há servidoras fiscalizando grandes projetos, como o Sistema Produtor Rio Grande, operando softwares de combate à inadimplência e georreferenciamento. Elas também coordenam o faturamento, atendimento, orçamento e análise de projetos, ou seja, áreas importantes de atuação. Grande parte das conquistas da autarquia nos últimos anos deve-se ao excelente desempenho de nossas trabalhadoras.”

Periodicamente, o Semae promove cursos e palestras às funcionárias para capacitá-las, a fim de melhorar os serviços prestados. A autarquia tem o constante compromisso de propiciar às funcionárias um ambiente inclusivo e participativo. Dos 322 servidores de carreira, 101 são mulheres.

Durante a apresentação, a diretora do Semae homenageou várias funcionárias do Semae. Dentre elas, a chefe de Divisão de Poços e Reservatórios, Daniella Elias, e a supervisora de Perdas, Mayara de Marqui, que estavam acompanhando o seminário. As duas foram muito aplaudidas pela plateia.

Na pauta, as demais participantes debateram sobre os desafios da desigualdade de gênero, futuro da mulher no saneamento e da importância do seminário especial no Congresso da Assemae para melhorar o cenário das mulheres no Brasil.

“Sou a primeira engenheira civil do Semae. Quando eu entrei, não havia mulheres no meu setor. Hoje, a realidade é muito para melhor. As mulheres ocupam todos os níveis hierárquico, de operadora de bombas a superintendente, além de possuírem equidade salarial. É gratificando ver a transformação do Semae ao longo dos mais de 20 anos que estou na autarquia”, concluiu a diretora, Jaqueline Reis.

Participaram também do seminário Alaíza Aline de Queiroz Andrade (diretora do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Itaúna – MG), Fabiane Cabral da Costa Santiago (diretora do SAAE Atibaia – SP), Rosilene Gomes Costa (superintendente geral da Agência de Saneamento de Paragominas – SANEPAR – PA), Greicy Fronza (assessora Especial do DAE Jundiaí – SP), Dayany Schoecher Salati (secretaria Nacional de Saneamento Ambiental), Ligia Araujo (especialista em regulação de recursos hídricos e saneamento básico – ANA), Gabriela Montoya Fernandes (Serviço de Água e Esgoto de Artur Nogueira – SP), Raimunda Nonato da Cruz Oliveira (superintendente substituta da SUEST/PI – Funasa), Morgana Decker (coordenadora de Projetos e Fiscalização do Samae de Jaraguá do Sul – SC), e Roberta Cardoso (diretora-presidente da Companhia de Saneamento de Maricá – RJ).

 

AS MAIS LIDAS