Redes Sociais

Cidades

Empresário de Rio Preto é preso suspeito de falsificar produtos agrícolas

Ele é suspeito de integrar uma quadrilha especializada, que teria criado empresas de fachada

Publicado há

em

Polícia Civil

Um empresário de 27 anos investigado na Operação Deméter, da Polícia Civil de Goiás, foi preso na manhã desta quarta-feira (12/6) em um condomínio da zona leste de Rio Preto. Ele é investigado por suspeita de integrar um grupo especializado no comércio de fertilizantes agrícolas MAP 11.52 fosfatado (fico em fósforo) falsificados. Para isso, o bando teria criado empresas de fachada.

Como agiam

O fertilizante vendido foi comercializado abaixo do valor de mercado, e para justificar, o grupo alegava que era porque o adubo era importado e deveria ser retirado no Porto de Paranaguá (PR). Alguns produtores, ao realizarem o teste do produto em laboratório, descobriram que o adubo entregue não se tratava de fertilizante. Porém muitos agricultores não realizaram testes, não desconfiando de nada e certamente tiveram grande queda na produtividade, já que o produto é fundamental nas lavouras de grãos do País. O golpe foi praticado em vários estados brasileiros.

As equipes da Polícia Civil visitaram várias cidades aonde supostamente haveria ramificações da organização criminosa: Curitiba, Fazenda Rio Grande, Colombo e Paranaguá, todos no Paraná. No estado de São Paulo, as equipes se dividiram em Rio Preto, Sumaré e Poa.

Ao todo foram cumpridos 7 mandados de busca e 6 de prisão preventiva. Em Rio preto, após prender o empresário no condomínio da zona leste, o GOE o encaminhou para os procedimentos legais na DEIC.

AS MAIS LIDAS