Redes Sociais

Cidades

Funcionários de empresa separam briga com faca e evitam o pior em Rio Preto

Objeto com marcas de sangue foi apreendido, lacrado e apresentado na delegacia junto dos envolvidos

Publicado há

em

Divulgação/Ilustrativa

Uma rixa antiga entre dois caminhoneiros de Catanduva teve capítulo violento registrado nesta segunda-feira (17) no Distrito Industrial de Rio Preto. De acordo com informações do boletim de ocorrência, os envolvidos brigaram durante uma entrega, houve agressões e até ataque com uma faca. Testemunhas precisaram intervir na confusão antes mesmo da chegada das autoridades.

Policiais militares relataram na Central de Flagrantes que era pouco depois das 8h, quando foram acionados à sede de uma empresa eletrometalúrgica, onde dois caminhoneiros estavam brigando. Ao chegarem no endereço, a dupla já havia sido contida por pessoas que estavam no local e funcionários. Apuraram que ambos são moradores de Catanduva e já possuem uma rixa.

Os envolvidos faziam uma entrega de chapas de aço e passaram a discutir, houve agressão mútua com socos e chutes, além de ameaças de morte de lado a lado. Um dos motoristas (38 anos) se armou de uma faca que estava no caminhão que dirigia e foi em direção ao rival (37 anos) que, inicialmente, se defendeu. Mas teve que se esconder dentro do caminhão dele. Enquanto isso, o primeiro danificou o vidro do motorista usando a faca.

No momento da abordagem, o mais novo apresentava um pequeno corte no dedo indicador da mão esquerda, que afirmou “ter sido provocado quando se defendeu das facadas tentadas pelo outro agressor”. Já o mais velho, sofreu ferimento no rosto e um dos braços. Nenhum deles, no entanto, aceitou receber atendimento médico, terminando apresentados na delegacia.

Ainda de acordo com o registro policial, existem imagens das câmeras de monitoramento da empresa que flagraram todo o ocorrido. A faca usada durante a briga, que continha marcas de sangue, foi apreendida e apresentada junto dos caminhoneiros. Ambos receberam requisições para exames de corpo de delito, a serem realizados no IML e os documentos terminaram encaminhados ao distrito policial correspondente a área dos fatos, que vai investigar o caso.

AS MAIS LIDAS