Redes Sociais

Cidades

Homem mata esposa, passa mal e morre quando já estava detido

Criança de 6 anos disse a um policial militar “que a mãe estava dormindo, mas estava machucada”

Publicado há

em

Divulgação/Ilustrativa

Após ser preso, um homem morreu na madrugada desta quinta-feira (13) no bairro Jardim Nunes, em Rio Preto. Ele é suspeito de ter assassinado a própria esposa. Uma possibilidade é que tenha sofrido um infarto, ocasionado por overdose. Num segundo momento, a mulher foi encontrada morta em uma residência e policiais militares descobriram que se tratava de um casal. Duas crianças estavam no imóvel e o choro delas fez com que vizinhos acionassem as autoridades.

De acordo com informações da Polícia Militar, os fatos se iniciaram pouco antes das 22h. Moradores ligaram para o 190, pois o suspeito, 35 anos, estava “muito louco”, disparando tiros pelas ruas e tentando invadir as casas de forma aleatória. Entrou em uma residência, quebrou tudo, mas, ao menos, não fez nada com a moradora. Em seguida, tentou invadir outro imóvel. Por três vezes escalou o local, mas tocava na cerca elétrica, levava choques e e caía. Imagens de câmeras de segurança mostram ele com a arma calibre 380, localizada mais tarde, nas mãos.

Visivelmente alterado, ao ver a aproximação da viatura, o homem jogou a arma dentro de uma casa e se entregou sem resistir. Portanto, foi abordado sem arma. Foi colocado no guarda-presos e agentes passaram a conversar com moradores. Enquanto coletavam depoimentos, acharam a arma, jogada dentro da casa que ele tentava invadir. Além disso, o envolvido começou a se debater dentro da viatura. Policiais acharam que iria quebrar o veículo todo e o tiraram de lá, deixando-o no chão, sentado e algemado.

Mas o homem começou a passar mal, sendo acionado o Resgate do Corpo de Bombeiros imediatamente. Não houve, porém, tempo para atendimento. Socorristas constataram a morte, possivelmente por infarto. Veículo de empresa funerária foi acionado em seguida.

Assassinato

Já durante a madrugada, vizinhos escutaram duas crianças chorando em uma outra casa no mesmo bairro e chamaram novamente a Polícia Militar. A equipe encontrou duas crianças, uma de 1 ano e 4 meses e outra de 6 anos de idade. A mais velha disse a um PM “que mãe estava dormindo, mas estava machucada”. Militares pularam para dentro da casa e localizaram a moça de 26 anos caída no quintal, nos fundos, morta com, aparentemente, dois disparos, na cabeça e costas. A perícia foi acionada e realizou testes necessários, recolhendo dois cartuchos utilizados, que estavam ao lado do corpo.

Ainda de acordo com equipe, a princípio não tinham conseguido encontrar nenhuma identificação do suspeito. Mas, acharam o RG dele na casa, descobrindo ainda que ele era casado com a jovem morta e que já tinha passagens anteriores pela polícia. Os motivos do crime ainda serão apurados. Foram localizados nas vestes do suspeito, além da arma e dos cartuchos, uma porção de droga (não especificada) e R$ 300 em dinheiro.

Filhos

O Conselho Tutelar foi contatado e as duas crianças terminaram entregues para conselheiros. Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) para passarem por exames necroscópicos e a documentação encaminhada ao distrito policial correspondente a área dos fatos, onde serão realizadas as apurações. (Colaborou Bia Menegildo)

AS MAIS LIDAS