Redes Sociais

Cidades

Homem rouba celular, mas é ‘entregue’ por rastreador e preso em flagrante

Outro envolvido no caso foi liberado, mas será alvo de investigação da Polícia Civil

Publicado há

em

Divulgação/Ilustrativa

Um adolescente foi roubado nesta quinta-feira (13) no bairro Jardim Estrela, em Rio Preto. De acordo com informações do registro policial, o suspeito foi preso em flagrante e um outro envolvido será investigado. A vítima, 15 anos, contou aos policiais “que andava pela rua, instante em que foi abordado por um homem calvo, baixo e que vestia blusa cinza e bermuda jeans. Ele tentou lhe retirar o celular, instante em que, inicialmente, evitou o roubo. Em seguida, porém, o suspeito gritou ‘perdeu, perdeu, estou com uma faca’ e conseguiu lhe tomar o telefone”.

Com ajuda de outro aparelho, conseguiu rastrear o objeto e informou a polícia. No endereço, havia uma casa já conhecida pelos meios policiais como ponto de venda de drogas. Havia sete pessoas, que, com ajuda de outra viatura, foram revistadas, tendo nada ilegal sido encontrado com elas. A vítima, ao lado de uma responsável, mesmo de longe, reconheceu o assaltante e o indicou aos agentes,.

Assim que foi questionado, o ajudante de 32 anos confessou o crime e indicou que o aparelho estava dentro de um veículo KA vermelho. Com a ajuda do proprietário, borracheiro de 43 anos, vasculharam o automóvel e encontraram o celular, que apitava um tipo de alarme. O borracheiro disse “que não sabia de nada do que estava acontecendo, que apenas havia dado uma carona ao conhecido em posto de combustíveis no bairro Caíque”. A dupla recebeu voz de prisão e foi levada para a delegacia.

Após ouvir os depoimentos, o delegado de plantão manteve o ajudante preso, sem direito a fiança e à disposição da Justiça. Não foi localizada nenhuma arma com ele, que acabou encaminhado ao Centro de Triagem de Presos da Delegacia Seccional de Rio Preto.

Já a conduta do borracheiro, “merece maior e mais detida apuração. Em que pese o telefone ser encontrado no carro dele, a confissão dos suspeito não indica que ele tenha participado de alguma forma do crime de roubo e nem mesmo a vítima alega ter sido abordada por mais de uma pessoa”.

AS MAIS LIDAS