Cultura

A arte de contar histórias: Escritora lança seu primeiro livro de forma independente

A redação do Gazeta de Rio Preto bateu um papo com a escritora Victória Alencar, de 22 anos

"Seis amigos levam a vida normalmente na agitada São Paulo até que Aurora Padilha, a mulher mais jovem a conseguir o cargo de promotora de justiça, se depara com um dos casos de assassinato mais complicados de sua carreira e possivelmente de seu país. Jovens e crianças começam a desaparecer misteriosamente e algo terrível é descoberto quando seus corpos são encontrados."

Essa é a sinopse do primeiro livro da escritora Victória Alencar. Aos 22 anos ela lança, de forma independente, seu primeiro livro. A redação do Gazeta de Rio Preto bateu um papo com a autora de "Como consertar um coração", que está disponível gratuitamente em seu website e pode ser baixado, em formato de PDF clicando aqui. Victória ainda confirmou que a história se desenvolverá em uma trilogia.

Gazeta de Rio Preto - Qual foi o primeiro livro que você leu? Com quantos anos?

Victória - O primeiro livro que li foi do Edgar Allan Poe. Uma coletânea de contos que se chama "Contos de Terror, de Mistério e Morte". Me interessei porque desde sempre gostei de mistério e suspense acho que eu tinha uns 12 anos.

GRP - Quando surgiu o interesse pela literatura?

Vic - Meu interesse pela literatura ficou mais forte quando eu tinha uns 13 anos e mudei de cidade. Como não tinha nenhum amigo me encontrei nos livros, mais especificamente na escrita. Criava personagens, era uma forma de me sentir menos sozinha.

GRP - A paixão pela literatura fez com que você começasse a escrever com quantos anos?

Vic - Comecei a escrever nesse período também, tinha 13 anos. Escrevi um livro que, na verdade, é uma sequência de cinco obras. "O incêndio na Mansão Martynez" é um suspense sobre um incêndio e as pessoas responsáveis por ele. O primeiro texto que escrevi foi esse livro sobre o incêndio.

GRP - De onde surgiu a ideia do livro "Como consertar um coração”?

Vic - Não sei exatamente como a ideia do livro surgiu. Queria muito escrever algo sobre assassinos em série e queria que a personagem principal fosse uma mulher. Comecei a pensar no enredo que levaria essa mulher a investigar alguém e porque, e assim surgiu a história.

GRP - Quando começou a escrever ele, e em que ocasião?

Vic - Comecei escrever ele há um ano e meio, dois anos atrás mais ou menos. Quando finalmente consegui pensar no motivo que levaria esse assassino a cometer os seus crimes.

GRP - Qual a maior dificuldade encontrada da criação ao lançamento? 

Vic - A maior dificuldade para mim é conseguir fazer as pessoas se interessarem. Acho que por ser uma escritora independente, e essa ser minha primeira obra, é difícil fazer as pessoas confiarem que vão ler uma boa história. Mas até agora o feedback de quem leu é bem positivo, o que me deixa muito feliz.

GRPQual a maior alegria ao lançar o livro?

Vic - Como a maior pergunta nesse primeiro livro é 'quem é o assassino?', a maior alegria é ver a reação do público. O final é bem surpreendente e gosto da interação. Sempre recebo mensagens de pessoas que estão no início da história dizendo quem eles acham que é o responsável, e ninguém nunca acerta, oque me deixa feliz, e faz com que o final seja ainda mais emocionante para quem está lendo.

GRP - Pra finalizar, o que vamos encontrar no seu livro?

Vic - Representatividade. Todos os personagens tem características fortes, com diferentes opiniões. Gosto muito de falar sobre diferentes orientações sexuais e amo ter como personagem principal uma mulher forte e bem sucedida.

 

Mais informações no instagram @victoriaallencar

Por Da Redação em 11/07/2020 12:42