Cultura

Mostra dElas entra na reta final com nove atrações gratuitas até sábado, 13

Programação on-line pela Lei Aldir Blanc dá visibilidade às mulheres da cena cultural de Rio Preto

Dança, música, literatura e fotografia são algumas das artes presentes na reta final da Mostra dElas: Semana de Mulheres na Cultura, nesta sexta-feira, 12, e sábado, 13 de março, últimos dias da programação. Ao todo, são nove atrações. Idealizado pela empreendedora criativa Carolina Capelli, o evento começou na segunda-feira, 8/3, e acontece de forma on-line, dando visibilidade a mulheres da cena cultural de Rio Preto.

Abrindo a programação de sexta, às 10h, a artista Beta Cunha e as integrantes do coletivo Pretas PalaBRas participam da roda virtual “Mulheres Negras na Cultura”. Trata-se de bate-papo em que elas refletem sobre as contribuições de mulheres negras na formação simbólica e cultural em diversas linguagens artísticas.

Para quem gosta de literatura, às 19h, a educadora Carolina Manzato encabeça a intervenção “Protagonistas!”, apresentando obras de literatura infantil e infanto-juvenil com protagonistas femininas diversas, para contribuir com a formação do empoderamento feminino.

O coletivo Mulheres no Gunga fecha a programação de sexta, com apresentação do ritual da bateria da roda de Capoeira Angola em formato artístico, reverenciando mulheres capoeiristas que abriram caminhos para as novas gerações.

A programação do sábado começa com a roda virtual “Corpos e representatividade”, com as atrizes Christina Martins e Suria Amanda em um bate-papo sobre gênero e a contribuição de corpos múltiplos na produção artística e em representações de feminino e de arte. Na sequência, tem exposição fotográfica virtual com Milena Aurea, retratando as mulheres artistas do projeto.

No encerramento também tem a oficina “Encontro Precioso”, com Carol Damiá, sobre confecção de boneca Abayomi; a performance “Embalagem”, com Andrea Capelli e Andressa Maria;  e o show “Mulheres no Samba”, com Jaqueline Cardoso e Elis Ribeiro. As cantoras encerram o evento com show em homenagem às vozes femininas que sempre estiveram presentes no mundo do samba, lutando, mandando recado e cativando a todos, como Ivone Lara, Leci Brandão, Jovelina Pérola Negra, Beth Carvalho, Clementina de Jesus, Mariene de Castro e Clara Nunes.

A programação da Mostra dElas é totalmente gratuita e transmitida pelo Facebook (@mostra.delas) e YouTube (http://bit.ly/mostradelas). No caso exclusivamente das oficinas, a transmissão será pela Plataforma Zoom, pois as vagas são limitadas e as inscrições já foram encerradas. 

O projeto da Mostra dElas: Semana de Mulheres na Cultura é realizado com recursos da Lei Aldir Blanc São José do Rio Preto, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal.

SERVIÇO:

Mostra dElas: Semana de Mulheres na Cultura

De 8 a 13 de março de 2021

Onde: Facebook @mostra.delas e YouTube http://bit.ly/mostradelas

Saiba mais: Instagram @mostra.delas

PROGRAMAÇÃO 

12 de março, sexta-feira

10h - Roda virtual “Mulheres Negras na Cultura”, com Beta Cunha e Pretas PalaBRas.

Bate-papo com artistas rio-pretenses a respeito das contribuições de mulheres negras na formação simbólica e cultural em diversas linguagens. 

60 minutos. Livre.

15h - Oficina “Edição de Vídeo (nível básico) no Adobe Premiere”, com Fernanda Barban, videomaker

Participantes terão experiência de começar a editar no software Adobe Premiere e receberão dicas a partir dos processos de edição da ministrante, entre os quais o documentário dElas, produzido no âmbito da mostra.

Inscrições encerradas. 20 vagas. 90 minutos.

19h – Intervenção de literatura “Protagonistas!”, com Carol Manzato, educadora

Apresentação e leitura compartilhada de obras do literatura infantil e infanto-juvenil com protagonistas femininas diversas, inclusas na (re)construção do arquétipo do feminino sob a perspectiva feminista de que “lugar de mulher é onde ela quiser”, com intuito de contribuir à formação do empoderamento feminino. Assim, temos obras em que princesas salvam príncipes, são guerreiras, soltam pum, escolhem não se casar, não querem ser princesas, mas estudar; entre outras atividades e possibilidades de vivência que precisam deixar de ser enxergadas como inacessíveis ou inadequadas às mulheres.

60 minutos. Livre.

20h – Roda de Capoeira, com Coletivo Mulher no Gunga

Bateria de Capoeira Angola composta por oito mulheres do Coletivo Mulher no Gunga/Escola ARCCA. Apresentação do ritual da bateria da roda de Capoeira Angola em formato artístico, reverenciando capoeiristas que vieram antes de nós e abriram os caminhos para hoje ocuparmos esse espaço. A apresentação será composta por ladainhas, louvações e corridos, respeitando os fundamentos do ritual da Capoeira Angola, com início, meio e fim deste ritual. Nas cantigas, buscamos enaltecer a presença feminina na cultura da Capoeira com letras criadas por mulheres capoeiristas que são referências para o nosso coletivo e o universo da Capoeira, assim como letras de domínio público que reafirmam a presença e resistência da mulher ou de sua força ancestral. Com Camila da Costa Signorini, Paula Aline de Castro, Máyra Letícia Romano, Joice Franciele da Silva Lopes Moraes, Luana Machado Saraiva, Mauricéia Carvalho de Souza, Karina Aparecida Pereira de Brito e Cristiane Maia.

45 minutos. Livre.

13 de março, sábado

10h - Roda virtual “Corpos e representatividade”, com Christina Martins e Suria Amanda, atrizes

Bate-papo sobre pluralidade no conceito de mulher. A partir de uma troca de duas atrizes, uma transexual e outra lésbica, abrimos o debate sobre gênero e corpos possíveis. O que corpos múltiplos acrescentam no produzir arte e produzir representações de feminino e de arte.

60 minutos. Livre.

11h - Exposição Fotográfica Virtual, com Milena Aurea

Lançamento da exposição fotográfica retratando as mulheres artistas do projeto. As fotos foram captadas durante as gravações do documentário. O trabalho fotográfico enfoca as mulheres na arte, suas trajetórias e papeis na sociedade.

15h - Oficina “Encontro Precioso”, com Carol Damiá, empreendedora criativa

Durante a atividade, cada participante irá confeccionar uma boneca Abayomi. São bonecas feitas com retalhos de tecidos, sem costura e sem cola. Foram desenvolvidas por Lena Martins, maranhense, artista e militante do Movimento de Mulheres Negras. Materiais necessários: retalhos de tecido preto, retalhos de tecidos coloridos e tesoura.

Inscrições encerradas. 20 vagas. 90 minutos.

19h - Performance dança e música “Embalagem”, com Andrea Capelli, atriz e dançarina, e Andressa Maria, atriz e instrumentista

Embalagem é um trabalho que resulta de uma série de encontros entre a dançarina/atriz, Andrea Capelli, e outros artistas, especialmente, músicos. São duas atrizes em cena, que contam no corpo histórias de ser mulher. “Fala-se” sobre o corpo, as amarras, os moldes, e sobre o romper dessas estruturas. Andrea, finalmente, despe-se. Na cena, balas de canela, uma bateria e as sapatilhas de pontas, que talvez já não sirvam mais. Tem bala pra todo lado. Se for doce, a gente desembrulha e chupa. Se não for, a gente foge, ou dança. E é nesse contexto que se dá a improvisação.

30 minutos. 16 anos.

20h - Show “Mulheres no Samba”, com Jaqueline Cardoso e Elis Ribeiro, cantoras  

Show em homenagem às vozes femininas que sempre estiveram presentes no mundo do samba, lutando, mandando recado e cativando a todos. Ivone Lara, Leci Brandão, Jovelina Pérola Negra, Beth Carvalho, Clementina de Jesus, Mariene de Castro e Clara Nunes serão algumas homenageadas. Dar voz à força feminina, ressaltar o papel de suma importância histórica que temos no samba, contar, cantar e celebrar a mulher!

60 minutos. Livre.

 

 

Por Da Redação em 11/03/2021 16:50