Redes Sociais

Cultura

Com 55 anos de existência, FIT Rio Preto lança programação da edição 2024

Programada para o período de 18 a 27 de julho, edição será marcada por 70 apresentações de 38 espetáculos de dez estados e cinco países

Publicado há

em

Foto: Edson Prudêncio

Uma edição histórica para marcar 55 anos de uma pulsante trajetória no cenário cultural do Brasil e do exterior. O Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto (FIT Rio Preto) promove, em 2024, a sua maior programação desde a retomada após a pandemia. Trinta e oito espetáculos de dez estados brasileiros, contemplando todas as regiões do país, e cinco países, vão fazer a cidade artista mais uma vez entre 18 e 27 de julho, ocupando teatros e espaços públicos com 70 apresentações, boa parte delas de graça. Além disso, o Graneleiro volta a ocupar as noites no Complexo Swift de Educação e Cultura com mais de 40 atrações. Há ainda a programação de ações formativas, que este ano se projetam para a prática e a performance, e foram denominadas [per]formativas,  envolvendo aproximadamente 30 atividades.

Abertura
Uma realização da Prefeitura de São José do Rio Preto, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, e do Sesc São Paulo, o FIT Rio Preto 2024 terá sua abertura oficial no dia 18 de julho, às 20h, no anfiteatro da Represa, com Fênix – Onde nascem os sonhos, da Cia Clarin de Dança, com integrantes de São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ), espetáculo vencedor do Prêmio APCA 2023 de melhor direção musical que fala da esperança de corpos periféricos em busca da felicidade.

O espetáculo da Clarin abre uma programação artística organizada a partir de curadoria feita por Diego Valladares, Monique Cardoso e Naruna Costa, que conceituou a edição 2024 do FIT Rio Preto a partir da valorização da memória e da ancestralidade enquanto elementos norteadores para a construção do futuro.

Curadoria
Intitulada “Curando a MEM{ÓRÌ}A”, a curadoria do FIT Rio Preto 2024 teve como norteador a celebração dos 80 anos de fundação do Teatro Experimental Negro (TEN), criado por Abdias do Nascimento (1914-2011) – um teatro de resistência, de grupo, de formação e de memória. “Lembrar é um trabalho social e político que pode ser caracterizado pela lembrança e pelo esquecimento, pela voz e pelo silenciamento, pela liberdade e pela opressão, pelos afetos e pela violência”, destaca o trio de curadores.
Segundo o prefeito de São José do Rio Preto, Edinho Araújo, a memória e a ancestralidade são temas fundamentais para a compreensão da identidade de um povo e para a construção de sua história.  “Por meio  de suas apresentações, o festival contribui para a preservação da memória cultural e para o fortalecimento da identidade de um povo, valorizando a diversidade cultural. Que o FIT Rio Preto 2024 possa ficar registrado na memória de todas as pessoas como um encontro de potências e transbordamentos”, comenta o prefeito.

Diretor Regional do Sesc São Paulo, Luiz Deoclecio Massaro Galina destaca a presença de produções negras na curadoria do FIT Rio Preto 2024, o que, além de demonstrar o vigor da atuação de artistas e coletivos afro-brasileiros, incide sobre a celebração dos 80 anos do Teatro Experimental Negro, de Abdias do Nascimento, figura que deu forte contribuição à defesa do acesso de pessoas negras aos direitos sociais e culturais. “Assim, em memória desse griô abridor de caminhos, celebremos artistas negros de todas as linguagens, forças vitais da cultura brasileira”, comemora o diretor do Sesc SP.

Teatro para todos

Em 2024, o FIT Rio Preto ocupa novos espaços de São José do Rio Preto buscando ampliar a democratização do acesso à cultura na cidade. São cerca de 20 locais de apresentação e entre as novidades estão bairros como São Deocleciano, Lealdade e Amizade, Eldorado, Imperial, Jardim Estrela e Jardim Paulista, além da Cooperlagos e do Instituto Federal.

Para o secretário municipal de Cultura, Pedro Ganga, a edição 2024 reflete a trajetória de engajamento e resistência do FIT Rio Preto, coroando um momento histórico em que o festival reconquistou o seu lugar de destaque na cena nacional e internacional. “O festival coloca a cidade em convergência com as pautas tratadas pela arte teatral na atualidade, além de permitir uma rica troca entre artistas nacionais e internacionais. É o teatro se fazendo presente no cotidiano dos rio-pretenses, convidando para refletir através do encantamento e da provocação que só a arte é capaz de promover”, ressalta o secretário.

O gerente do Sesc Rio Preto, Thiago Freire destacou a potência da escolha da curadoria. “A edição do FIT em 2024 aposta com força na ideia da “Memória”. Do nosso diálogo no presente com temporalidades múltiplas, com a afirmação do direito à diferença e à identidade. Com 37 trabalhos de diferentes lugares do Brasil e do mundo, quase 100 atividades entre espetáculos e encontros, Rio Preto receberá uma dose forte de poesia, reflexões, diálogos, crítica e beleza. O FIT se reinventa e não deixa de surpreender mostrando-se inescapavelmente relevante e atual. Para o Sesc, fazer parte desta realização, é estar no caminho do cumprimento da sua missão de promoção da cultura e da educação permanente”, enfatizou Freire.

O teatro de cinco países

Brasil, Colômbia, Itália, Bélgica e França se fazem presentes na programação do FIT Rio Preto 2024. Quem volta ao festival depois de marcar sua história com peças emblemáticas como Alice através do espelho (2015) é a carioca Armazém Companhia de Teatro, que traz para o público rio-pretense sua obra inspirada em Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis (1839-1908), ícone da literatura brasileira cuja negritude foi alvo de um histórico apagamento social.

Presente nas duas últimas edições com as peças Quando eu morrer, vou contar tudo a Deus (2022) e Desfazenda – Me enterrem fora desse lugar (2023), o coletivo paulistano O Bonde volta ao FIT Rio Preto 2024 com o espetáculo que marca o fechamento de sua trilogia que investiga a narratividade e a necropolítica em diferentes fases da vida de um copo negro: Bom dia, eternidade.

Espetáculos reconhecidos por importantes premiações nacionais também se fazem presentes no FIT Rio Preto 2024, entre eles Azul, produção para todos os públicos da Cia Artesanal de Teatro, do Rio de Janeiro (RJ); Azira’i, solo da atriz, cantora, artista visual e ativista indígena, Zahy Tentehar, maranhense radicada no Rio de Janeiro; e Meu corpo está aqui, da produtora carioca Fábrica de Eventos.

Da cena internacional, todos os espetáculos que estão no FIT Rio Preto 2024 são inéditos no Brasil: Ayni: Trilogía de los días sin tiempo, da Fundación Ojo de Agua, R.OSA – 10 exercícios para novos virtuosismos, da Associazione Culturale Zebra, de Milão (Itália); Reclaim, do Théâtre d’Un Jour (Bélgica) e Les Hèroïdes, da Cie Brutaflor, de Paris (França).

Graneleiro

Ponto de encontro do FIT Rio Preto, onde público e artistas compartilham impressões e experiências, o Graneleiro volta à cena na edição 2024, recebendo mais de 40 atrações ao longo de dez noites no Complexo Swift de Educação e Cultura.

Neste ano, a programação do Graneleiro destaca a cena criativa da cidade, com a participação de nomes da música, do audiovisual, da literatura, da performance e de outras linguagens artísticas. O espaço faz também uma homenagem ao fotógrafo rio-pretense Jorge Etecheber, falecido neste ano, e que é um dos responsáveis pelo registro da memória do festival. Além das atrações, o Graneleiro ainda recebe uma Feira de Artesanato, reunindo artesãs e artesãos da cidade.

Responsável pela abertura do FIT Rio Preto 2024, a Cia Clarin também marca presença na primeira noite de Graneleiro (18/07), convidando o público para dançar num genuíno baile black carioca. Outro coletivo presente no festival que também está no Graneleiro é a Cia do Tijolo, de São Paulo (SP), que apresentará o show Canta de lá que eu canto de cá. Destaque também para Cavucada: a festa não será amanhã, performance de dança da Cia Dançaurbana, de Campo Grande (MS).

Ações [per]formativas e Painel Crítico
As tradicionais ações formativas FIT Rio Preto ganham, nesta edição de 55 anos, caráter e denominação performática por articular escutas, saberes e memórias em movimento. A grade contempla cerca de 25 atividades divididas em seis eixos, direcionadas a todo tipo de público que se interessa pelas construções e bastidores da arte para além dos palcos.

As ações [per]formativas do FIT Rio Preto 2024 segue os seguintes eixos: Performativas (ações que se propõe a repensar o modo de transferência de saberes); Partilha (compartilhamento de prática e saberes em formato de residência artística); Encontro (trocas pautadas na articulação de aprendizados, olhares e saberes); Papo Público (conversas entre público, artistas e técnicos); Pensamento Espiralar (encontros para tratar de temas urgentes das artes); Backstage – Por trás da cena (para artistas, estudantes, técnicos e público interessados nas diferentes etapas de produção de um espetáculo); e Em Processo (compartilhamento de processo criativos).

O olhar crítico se faz presente no FIT Rio Preto 2024 por meio do Painel Crítico, espaço de reflexão sobre o fazer e o pensar das artes cênicas por meio das impressões compartilhadas por um trio de críticos convidados: o mineiro Guilherme Diniz, a cearense Júlia Kariri e a paulista Vina Amorin. Eles vão publicar suas críticas sobre os espetáculos da programação ao longo do festival.

O Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto é uma realização da Prefeitura Municipal de São José do Rio Preto, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, e Sesc São Paulo. Parceria com o Sesi São Paulo e apoio institucional da Amigos da Arte, do Conselho Municipal de Políticas Culturais, Governo da Bélgica, Governo de São Paulo, Núcleo dos Festivais Internacionais de Artes Cênicas do Brasil e Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativas de São Paulo.

ESPETÁCULOS FIT RIO PRETO 2024: 

Espetáculos internacionais
Ayni – Trilogia de los dias sin tempo – Fundación Ojo D’Água – Bogotá – Colômbia
Les Hèroïdes – Bruta Flor – Paris – França
R.Osa – 10 exercícios para novos virtuosismos – Silvia Gribaudi / Associazione Culturale Zebra – Milão/Itália
Reclaim – Théâtre d’Un Jour, de Vonêche, Bélgica,

Espetáculos nacionais para adultos
1989 – Coletivo Ce – Votorantim/São Paulo
Aquilo que me move – Zilda Arali – São José do Rio Preto/São Paulo
A solidão do feio – Cia Os Crespos – São Paulo/Capital
Azira’Í – Sarau Agência e Zahy Tentehar – Rio de Janeiro/Capital
Banho de Sol – Zula Cia de Teatro – Belo Horizonte/Minas Gerais
Bom dia, eternidade – O Bonde – São Paulo/Capital
Brás Cubas – Armazém Teatro – Rio de Janeiro/Capital
Candeia – Grupo Estação de Teatro – Natal/Rio Grande do Norte
Fênix – onde nascem os sonhos – Cia Clarim de Dança – São Paulo/Capital e Rio de Janeiro/Capital
Guará Vermelha – Cia do Tijolo – São Paulo/Capital
Leci Brandão – na palma da mão – Lapilar Produções Artísticas – Rio de Janeiro/Capital
Maria Auxiliadora – Cia Os Inventivos – São Paulo/Capital
Meu corpo está aqui – Fábrica de eventos – Rio de Janeiro/Capital
Musa – Leituras Cênicas – Cia do Santo Forte – São José do Rio Preto/São Paulo
Narrativas Encontradas Numa Garrafa Pet na Beira da Maré – Grupo São Gens de Teatro – Recife/Pernambuco
O poço da mulher-falcão – ABX Produções – São Paulo/Capital
O ventre do traviarcado – Gaia do Brasil – São José do Rio Preto/São Paulo
Pérsia – Sobrevento – São Paulo/Capital
Projeto K – Cia Hecatombe – São José do Rio Preto/São Paulo
Tchau, amor – Inquieta Cia – Fortaleza/Ceará

Espetáculos nacionais para crianças e jovens
Azul – Artesanal Cia de Teatro – Rio de Janeiro/Capital
Bertoldo, estudo nº 1 – Buia Teatro Company – Manaus/Amazonas
Frankinh@ – uma história em pedacinhos – Projeto Gompa – Porto Alegre/Rio Grande do Sul
Itan e Tal – Grupo Baquetá – Curitiba/Paraná
Memórias de Machadinho – Cia Bardos de Teatro – São José do Rio Preto/São Paulo

Espetáculos nacionais para rua
Ensaios sobre Artivismo – GAL – Grupo de apoio à loucura – São José do Rio Preto/São Paulo
Dois cafés por uma memória – Geovanna Leite – São José do Rio Preto/São Paulo
Grand Finale – As 10 graças da palhaçaria – Fortaleza/CE
Naquele bairro encantado – ensaio para uma serenata – Teatro Público – Belo Horizonte/Minas Gerais
O Carteiro – Agrupamento Núcleo 2 – São José do Rio Preto/São Paulo
Oi lá, Inezita – Cênica – São José do Rio Preto/São Paulo
Os quatro cantos de Elpídio – Cia Navega Jangada – Santo André/São Paulo
Parahyba Rio Mulher – Grupo Parahyba Rio Mulher – João Pessoa/Paraíba

Serviço:

FESTIVAL INTERNACIONAL DE TEATRO 

Data: 18 a 27 de julho, em São José do Rio Preto

Realização: Prefeitura Municipal de São José do Rio Preto, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, e Sesc São Paulo

Parceria: Sesi São Paulo

Apoio: Amigos da Arte, Conselho Municipal de Políticas Culturais, Governo da Bélgica, Governo de São Paulo, Núcleo dos Festivais de Artes Cênicas do Brasil e Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativas.

Programação completa e informações no site  fitriopreto.com.br

 

AS MAIS LIDAS