Economia

De Rio Preto, app CompreGados passa a comercializar propriedades e maquinários rurais

Popular app de compra e venda de animais que já movimentou mais de R$ 1,5 bilhão em negócios ganha novas funcionalidades após atualização

Uma atualização no aplicativo CompreGados realizada este mês oferecerá mais uma facilidade para o fomento do setor do agronegócio no país com a oportunidade de compras e vendas de todos os tipos de propriedades rurais em sua plataforma, com anúncios gratuitos para os usuários. 

Maquinários rurais como tratores, colhedeiras e vagões, além de outros modelos, poderão ser comercializados a partir desta atualização, de forma simples e rápida.  Basta que o usuário crie uma conta no aplicativo e siga as instruções de publicações nos dois casos, por meio de fotos, vídeos e informações básicas e importantes. Os interessados visualizarão os anúncios e poderão comprar em poucos cliques. 

“Nosso objetivo é aproximar ainda mais quem precisa comprar e vender implementos agrícolas e propriedades rurais, tudo num só lugar, oferecendo uma solução para um mercado gigantesco dentro de uma plataforma exclusiva e segura”, diz Ciro Thiago Neto, empresário e idealizador do aplicativo.   

Lançado em 2019 com o objetivo de fomentar a compra e venda de bovinos, ovinos, caprinos e equídeos, o CompreGados já movimentou mais de R$ 1,5 bilhão, com aproximadamente 500 mil animais cadastrados, individualmente e em lotes, principalmente nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Bahia, Goiás e Paraná. 

“Hoje, as taxas de comissões nos leilões giram em torno de 4% para o vendedor e 4% para o comprador. Além disso, ao final de um dia do processo de venda de um gado no leilão, ele perde de 5 a 7% do seu peso bruto, além do estresse causado pelo manejo. Uma de nossas missões com o aplicativo é promover o bem-estar animal”, explica o idealizador do aplicativo. 

 Para baixar o app gratuitamente, basta buscar pelo nome CompreGados no Play Store ou Apple Store, fazer um cadastro e começar a utilizar.

Por Frederico Tebar em 06/10/2021 16:13