Redes Sociais

Economia

Cesta básica de março tem alta de 3,35%

Produtos de limpeza apresentaram maior alta, seguidos de alimentação

Publicado há

em

Levantamento mensal feito pelo Núcleo de Inteligência e Pesquisas do Procon-SP em convênio com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) revela alta de 3,35% no valor da cesta básica do paulistano. O preço médio que em 25/02/2021 era de R$ 1.100,35 passou para R$ 1.137,20 em 31/03/2022.

O grupo Limpeza apresentou a maior alta, 7,97%, seguido por Alimentação, 3,49%. Já Higiene Pessoal apontou queda de 1,10%. A variação no ano é de 4,52% (base: dezembro/2021) 

Os produtos que mais subiram foram:
Sabão em Pó (kg) 15,44% 
Batata (kg) 13,39%
Leite UHT (litro) 13,32% 
Ovos Brancos (dúzia) 10,11% 
Feijão Carioquinha (kg) 8,64% 

E as maiores quedas foram:
Papel Higiênico Fino Branco (com 4 unidades) -5,66% 
Extrato de Tomate (340/350g) -4,00% 
Linguiça Fresca (kg) -2,55% 

Dos 39 produtos pesquisados, na variação mensal, 34 apresentaram alta, três diminuíram de preço e dois permaneceram estáveis.

Variação anual 

A pesquisa realizada regularmente pelo Procon-SP e Dieese aponta ainda que de março de 2021 para março de 2022 o aumento foi de 12,19%. O valor da cesta básica era de R$ 1.013,66 e passou para R$ 1.137,20.

No mesmo período, os três produtos que apresentaram maior alta foram: café em pó (500g), 79,11%; açúcar refinado (pacote de 5 kg), 46,38% e biscoito água e sal (pacote 200 g), 38,50%.

AS MAIS LIDAS