Redes Sociais

Esportes

A reviravolta do Jacaré

Grupo de sete apaixonados pelo Rio Preto Esporte Clube é responsável pela mudança radical na história do time

Publicado há

em

José Eduardo Rodrigues, Itamar Rubens Malvezzi, Antônio Nelson de Caires, Luís Fernando Guimarães Ortega, Sidney Oliva, Fábio Renato Amaro e Shirtes Pereira. Foi esse time de torcedores, conhecido como Grupo dos 7, que descobriu no ano passado fraudes e arrombo no Rio Preto Esporte Clube. Na época, o então presidente Vergílio Dalla Pria, que permaneceu por três décadas no comando do clube, foi destituído do cargo.

O ex-deputado José Eduardo Rodrigues, que é porta-voz do Grupo dos 7, conta que tudo começou com a descoberta de atas falsas do Conselho Deliberativo, redigidas pelo próprio ex-presidente e sua secretária, de reuniões que jamais ocorreram. “Nestes documentos, ele [Dalla Pria] imputava ao clube empréstimos milionários que ele nunca fez, tratando-se de simulações financeiras. Sua secretária, que ganhava R$ 900, por mês, alegava ter emprestado R$ 2 milhões ao Rio Preto. Uma vergonha, uma armação que visava quebrar o clube, aprovando um endividamento fictício”, acusa Rodrigues.

O grupo ingressou com ações na Justiça e, em novembro de 2014, Dalla Pria foi destituído da presidência pelo Conselho Deliberativo, com pelo menos nove confirmações da Justiça. Neste ano, uma nova diretoria foi eleita e o empresário Suélio Ribeiro assumiu como presidente, tendo 11 vices.

Rodrigues afirma ainda que o Grupo dos 7 nasceu com a inabalável convicção de que era preciso mudar. “Foram mais de 30 anos que usaram de artifícios mentirosos e logrando a boa-fé daqueles que por meio de voto de confiança acreditavam em dias melhores para nossa agremiação. Mas isso acabou, felizmente”. Do grupo originário apenas o advogado Fábio Renato não permaneceu no clube para a atual gestão.

Após nove meses do escândalo, o resultado da honesta diretoria já está surtindo efeito no Rio Preto EC. Na última semana, o clube foi convidado pela Federação Paulista de Futebol e vai sediar em janeiro de 2016 a Copa São Paulo de Futebol Júnior, tradicional torneio de futebol de base do país. “A diferença é que os que estão agora no clube vivem pelo Rio Preto e não do Rio Preto. Vamos continuar as reformas e melhorias e preservar o património invejável que temos, respeitando as famílias, os nossos torcedores e os abnegados beneméritos”, afirmou o ex-deputado.

AS 10 MAIS LIDAS