Esportes

Sócios do Rio Preto Esporte Clube ganham na justiça o direito de saber sobre finanças do time

Os sócios e também ex-conselheiros se organizam para que a sociedade tome conhecimento do que está ocorrendo no clube

O juiz Paulo Sérgio Romero Vicente Rodrigues decidiu, no dia 28 de abril deste ano, acatar o pedido de sócios e ex-conselheiros do Rio Preto Esporte Clube para que o clube informe seus balanços financeiros e também onde está o dinheiro da venda dos 19 apartamentos negociados, em parceria com a construtora Rio Mauá. Nessa ação, que tramita na 4ª Vara Cível da cidade, os torcedores requerem também que o clube mostre o paradeiro da premiação do futebol feminino e onde estão os mais de 60 mil euros da venda do atacante Romarinho.

Os sócios e ex-conselheiros do Jacaré dizem estar preocupados com a dilapidação do patrimônio da entidade e se articulam para que a sociedade rio-pretense tome conhecimento do que está ocorrendo no clube.

"O Rio Preto Esporte Clube possui incentivos fiscais e é de utilidade pública, mas longe de interagir com a sociedade e dar algo em troca para o rio-pretense, só está servindo a interesses pessoais de algumas poucas famílias", diz o comunicado.

Na manhã desta segunda-feira, 03, o jornal Gazeta de Rio Preto tentou contato com o presidente do Clube, José Eduardo Rodrigues, para um posicionamento sobre a decisão judicial, mas ninguém atendeu às  ligações.

Por Da Redação em 03/05/2021 11:59