Esportes

Marcelo Salazar é campeão da Copa do Rei e acerta com time de Mano Menezes

Auxiliar técnico, que é casado com a ex-jogadora de vôlei rio-pretense, Marcela Saccani, fez história no futebol da Arábia Saudita ao ser campeão nacional com o Al Faisaly

 

O auxiliar técnico Marcelo Salazar fez história no último mês ao conquistar ao lado do técnico Péricles Chamusca o título da Copa do Rei da Arábia Saudita, com o Al Faisaly FC. Desde  2018, Salazar está na comissão técnica do time árabe e fez um trabalho incrível, conquistando vários títulos. O pernambucano, que tem forte ligação com Rio Preto, não pensa em sair da Arábia tão cedo e fechou contrato com um novo clube neste mês, o Al Nassr Clube, time do técnico Mano Menezes.  Ele é casado com a rio-pretense, Marcela Saccani, ex-jogadora de vôlei do Automóvel Clube.

Salazar falou um pouco sobre a última temporada. “Começamos em 2018 no  Al Faisaly. Nesse tempo, estabelecemos algumas marcas importantes como a maior sequência invicta da história do clube (12 jogos), maior pontuação do time na Liga, melhor colocação final (5º lugar) do time na Liga, primeiro título da história do clube (Copa do Rei) e a classificação inédita para a ACL (Asia Champion’s League). Estou muito feliz”, afirmou. 

Nesse período, ele sempre contou com a companhia da sua família: sua mulher, Marcela, sua filha Vida, de sete anos e Iker, que acaba de completar três anos. “A Vida estuda aqui (inglês e árabe) numa escola internacional. Já o Iker ainda não vai na escola. A Marcela trabalha como personal trainer, dirige e leva uma vida normal. Já não há a obrigatoriedade de todas as mulheres usarem abaya (túnica preta) e nem cobrir rosto e cabelos com um véu. Devido às restrições de viagens por conta da pandemia, viajamos e conhecemos varias cidades da Arábia Saudita, que é um país com muita história e com belos lugares para serem descobertos”.

Após o título nacional, Salazar foi convidado para continuar ao lado do técnico Péricles Chamusca, que acertou em outra equipe da Arábia Saudita, o Al Shabab. Mas, na ocasião, não houve acerto econômico entre ele e o novo time de Chamusca. “Acionei minha rede de contatos e surgiu a oportunidade de me juntar ao Mano Menezes, no Al Nassr FC. Já nos conhecíamos da época dos cursos da CBF e a conversa foi rápida e direta. Com o aval do Mano, posteriormente conversei com o presidente do clube e acertamos as bases financeiras para o contrato de uma temporada, que vai ser muito desafiante e para a qual estou muito motivado”.

Salazar comentou um pouco sobre sua carreira no mundo árabe e a possibilidade de voltar ao Brasil. “Voltar ao Brasil não está no meu plano de carreira, mas o mundo do futebol é muito dinâmico e eu não fecho nenhuma porta. Meu plano é seguir sempre empregado, crescendo, melhorando e evoluindo em todos os aspectos possíveis que estejam relacionados ao exercício da profissão de treinador de futebol. Esse acúmulo de experiências (olhar para trás) e a visão clara de onde quero chegar (olhar para frente) aumenta minha empregabilidade e me permitirá seguir trabalhando no mais alto nível em um mercado altamente competitivo como é o futebol”.

Ele conta que a Liga Saudita é hoje a liga mais forte do mundo árabe tanto em termos financeiros quanto em termos competitivos. “Basta ver a classificação final para constatar o equilíbrio competitivo que tem a SPL (Saudi Pro League). Treinadores renomados mundialmente, jogadores das mais variadas seleções nacionais, jogadores sauditas ganhando experiência e fortalecendo a seleção nacional”.

GIRO ESPORTIVO 

Mirassol lança “Manto C”

O Mirassol traz uma novidade para os seus torcedores neste ano. O seu novo uniforme chamado de "Manto C". A nova camisa do Leão homenageia o ano de 2020, a melhor temporada de toda a história do clube. Considerado o ano mais expressivo em termos de resultados, o Mirassol foi campeão brasileiro da Série D, além de ter conquistado o terceiro lugar no Campeonato Paulista e igualado a sua melhor campanha na Copa São Paulo de Futebol Júnior. As três campanhas tornaram-se motivação para o novo uniforme, além do título da Série A3 estadual, conquistado em 1997.

O novo uniforme é predominantemente preto, com detalhes em dourado. A camisa ainda tem um QR que permite o torcedor assistir a um documentário sobre as conquistas do clube. Além disso, a inscrição "Ano de Brilho", em alusão ao período histórico para o clube. Já dentro de campo, o próximo jogo do time no Brasileirão será neste sábado (12) contra o Botafogo, às 17 horas, em Ribeirão Preto.

Novorizontino encara o Oeste

O time do Novorizontino enfrenta o Oeste, no sábado (12), pela 3ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro. Após vencer as duas primeiras duas partidas, o Tigre continua sua caminhada em busca de uma vaga na próxima fase. Para alcançar o objetivo, os atletas sabem que alguns fatores são imprescindíveis. Um dos jogadores mais experientes do grupo, o zagueiro Edson Silva comentou sobre a boa fase da equipe, pontuando alguns fatores que precisam ser mantidos para a equipe na temporada.

“Precisamos manter os pés no chão e a humildade dentro de campo. Somos um elenco bem maduro aqui dentro e sabemos que o campeonato é bem difícil. Por isso, neste momento pensamos em manter a cabeça no lugar e seguir fazendo nosso trabalho. Creio que esse trabalho está sendo muito feito e, agora, queremos dar continuidade a isso dia após dia para os resultados seguirem aparecendo”, destacou o defensor.

 

 

 

 

Por Henrique Fernandes em 11/06/2021 10:36