Nacional

Datafolha diz que 52% acreditam na versão de Moro e para 56% o presidente tenta interferir na PF

A pesquisa, feita na segunda-feira, dia 27, ouviu 1503 pessoas por telefone; o grupo que mais acredita no ex-ministro ganha entre 5 a 10 salários mínimos e 68% têm curso superior

Pesquisa Datafolha publicada no jornal Folha de S. Paulo dessa terça-feira, dia 28, mostra que 56% dos entrevistados acreditam na versão do ex-ministro Sérgio Moro e 20% na versão do presidente Jair Bolsonaro. Ao deixar o Ministério da Justiça e Segurança Pública, Moro acusou o presidente de interferir na Polícia Federal. Bolsonaro nega. A pesquisa mostra ainda que 6% não acreditam em nenhuma das duas versões, 3% acreditam em ambas e outros 19% não souberam responder. A Folha informa ainda que 89% responderam que estavam sabendo da demissão do ex-ministro.


Outra pergunta feita pelos entrevistadores foi se os eleitores acreditam realmente que o presidente tenta interferir nos trabalhos da Polícia Federal. 56% disseram que sim, 26% que não, 4% acreditam nas duas versões e 12% não sabem.  A pesquisa foi feita na última segunda-feira, dia 27, e ouviu, por telefone, 1503 pessoas. O maior grupo de pessoas que acredita em Moro ganha entre 5 e 10 salários mínimos e 68% têm nível superior.

O jornal paulistano assinala que Moro se tornou o ministro mais popular do governo do ex-capitão do Exército. Até o início da noite de ontem eram 30 os pedidos de impeachment contra o presidente. Um deles, o Movimento Brasil Livre (MBL) que apoiou a eleição de Bolsonaro.


Também segundo o jornal, para evitar ser atropelado pelo Congresso Nacional, Bolsonaro costura um acordo com o Centrão em troca de cargos. Esse grupo tem 211 deputados federais. O MBL disse, em seu pedido de impeachment, que Bolsonaro comete estelionato eleitoral. O Centrão, tem em seus quadros o maior número de pessoas acusadas por corrupção pela Operação Lava Jato, coordenada pelo ex-ministro Sérgio Moro, quando era juiz no Paraná, se sente perseguido por ele e é seu adversário político.

Por Rubens Celso Cri em 28/04/2020 15:00