Nacional

Justiça nega pedido para apurar possíveis irregularidades em propaganda do Burguer King

Para Promotoria, peça sobre famílias LGBTQIA+ não desrespeita valores éticos e sociais

A Promotoria de Justiça da Infância e Juventude da Capital indeferiu pedido para instauração de procedimento contra a empresa Burguer King em caso envolvendo uma peça publicitária recentemente veiculada por ocasião do Mês do Orgulho LGBT. Disponível no canal da empresa no YouTube, o vídeo traz como descrição:  “Sempre tem um adulto que, quando vê algo relacionado a LGBTQAI+, pensa: "como eu vou explicar isso pra uma criança?". Mas, ao contrário do que eles pensam, as crianças acham esses assuntos muito simples".

Segundo a representação, a propaganda violaria o Estatuto da Criança e do Adolescente ao violar a integridade psíquica infantil e expor a constrangimentos. A Promotoria, entretanto, discorda. Após análise, foi verificado que a "peça publicitária não representa desrespeito aos valores éticos e sociais da pessoa e da família e tampouco viola os direitos fundamentais de crianças e  adolescentes, nem das que protagonizam o filme e nem das que são expostas à publicidade".

Na visão da promotora Luciana Bergamo, o assunto é tratado de forma espontânea e por crianças que supostamente estão expostas a essa realidade. "Ainda que não estivessem, a campanha aborda a realidade humana, que não deve ser socialmente ignorada, sob pena de estímulo ao preconceito", diz a manifestação. 

Ainda de acordo com Luciana, as pessoas LGBTQI+ integram a sociedade e devem ser acolhidas e respeitadas por ela. "O tema tratado pela publicidade em análise é real e faz parte da vida em sociedade. Costuma ser abordado em novelas e séries de emissoras de televisão e produtoras e precisa ser objeto de informação e esclarecimento, até para se evitar a discriminação, essa sim,  humilhante e atentatória à dignidade de adultos, crianças e jovens", argumenta.

 
Por Da Redação em 28/07/2021 16:03