Nacional

Doria vai monitorar esquema de segurança para as manifestações de 7 de setembro

Cerca de 4 mil policiais militares atuarão na Avenida Paulista e no Vale do Anhangabaú

O governador João Doria e o Procurador-Geral de Justiça, Mário Sarrubbo, estarão nesta terça-feira (7), no Centro de Operações da PM (Copom) para monitorar o esquema especial de policiamento, organizado pela Secretaria de Segurança Pública, para as manifestações agendadas neste feriado da Independência do Brasil.

Cerca de 4 mil policiais militares atuarão na Avenida Paulista e no Vale do Anhangabaú para proteger as pessoas, preservar patrimônios e garantir o direito de ir e vir, bem como o de livre participação nos atos e a fluidez no trânsito.

Para isso, o patrulhamento será intensificado desde as primeiras horas do dia nos dois locais e também nas imediações das estações do Metrô. No restante da Capital e Estado, o policiamento preventivo e ostensivo também está preparado para garantir a segurança da população e atuar em possíveis outros atos.

Para garantir a segurança nas duas manifestações serão mobilizados PMs de batalhões territoriais e especializados, com apoio de 1.400 viaturas, seis caminhões blindados (“guardião”), três veículos lançador de água, 20 cães, 100 cavalos e seis drones. Participarão da operação equipes dos Comandos de Policiamento da Capital (CPC), de Trânsito (CPTran), de Choque (CPChq), do Corpo de Bombeiros (CCB), além do CavPM que apoiará com três helicópteros Águia. 

Além disso, integrarão o esquema uma equipe de mediadores da PM – agentes que possuem cursos de gerenciamento de crises e terão o papel de facilitar a comunicação da Instituição com os manifestantes e vice-versa a fim de evitar confrontos, discussões e atos de violência. Esses policiais estarão vestindo um colete azul. 

As ações serão monitoradas pelo sistema Olho de Águia, por meio de câmeras fixas, móveis, motolink e bodycams, e acompanhadas diretamente de uma sala de crise que será instalada no Centro de Operações da PM (Copom). As delegacias territoriais também estarão preparadas para atender a população e registrar celeremente todas as ocorrências, se necessário. 

 

Outras medidas de segurança

Para garantir a segurança das pessoas, a PM também adotou outras medidas, como o prévio cadastro dos carros de som que irão integrar as manifestações, que serão vistoriados por equipes do policiamento de trânsito antes dos eventos e escoltados até os locais determinados para o seu estacionamento.

Além disso, haverá revista pessoal e mochilas serão vistoriadas em virtude da proibição do porte de objetos que possam atentar contra a vida dos demais presentes nas manifestações, população em geral e policiais. Entre os itens que não poderão ser usados estão armas brancas e de fogo, bastões, fogos de artifício, sinalizadores e drones. Quem estiver na posse destes materiais será conduzido à delegacia para o registro de um termo circunstanciado.

Todas as medidas de segurança adotadas foram acertadas com os representantes dos organizadores dos atos, na última terça-feira (31/8), em duas reuniões preparatórias ocorridas na sede do Comando de Policiamento de Área Metropolitano 1 (CPA/M-1), responsável pelo patrulhamento na área central da cidade.

Em relação ao ato na Avenida Paulista, ficou acertado que os grupos se concentrarão no perímetro que compreende a avenida Brigadeiro Luís Antônio e a Praça dos Ciclistas, das 11h às 18h. O ato no Vale do Anhangabaú ocorrerá das 14h às 17h. 

Em razão das manifestações, as linhas de ônibus que passam por esses locais serão ajustadas. O Metrô orienta os usuários a comprar antecipadamente os bilhetes e informa que poderá realizar o controle de acesso às plataformas para evitar acidentes, se necessário.

Por Da Redação em 06/09/2021 16:45